Novo Coronavírus

Saúde Primeiro caso confirmado de covid-19 no Brasil completa seis meses

Primeiro caso confirmado de covid-19 no Brasil completa seis meses

Tratava-se de um homem de 61 anos, residente em São Paulo, com histórico de viagem para a região da Lombardia, no norte da Itália

  • Saúde | Brenda Marques, do R7

Homem de 61 anos, de São Paulo, foi o 1º infectado pelo coronavírus no Brasil

Homem de 61 anos, de São Paulo, foi o 1º infectado pelo coronavírus no Brasil

Pixabay

Há seis meses, no dia 26 de fevereiro, o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de covid-19 no Brasil. Era de um homem de 61 anos, residente em São Paulo, com histórico de viagem para a região da Lombardia, no norte da Itália. Seu nome não foi divulgado.

Ele havia viajado para o país europeu a trabalho, sozinho, e ficou por lá entre os dias 9 e 21 de fevereiro. Quatro dias depois, deu entrada no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, com sintomas respiratórios. 

À época, o hospital realizou exames para vírus respiratórios comuns e o teste RT-PCR, considerado padrão ouro para o diagnóstico da infecção pelo coronavírus. Após o resultado positivo, foram enviadas amostras para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, que fez a contraprova e também obteve resultado positivo.

Leia também: Covid-19: Reinfecção pode afetar o desenvolvimento de vacinas?

A primeira morte causada pela covid-19 no país foi confirmada em 17 de março, três semanas após o primeiro caso, também em São Paulo. Com a última atualização feita pelo Ministério da Saúde, nesta quinta-feira (25), o Brasil já passa das 116 mil mortes e 3,6 milhões de casos.

Especialistas afirmam que 80% dos casos são leves, 20% precisam de internação e, destes, 5% necessitam de terapia intensiva, no entanto o alcance da pandemia fez com que essas porcentagens correspondessem a um número muito alto de pessoas com casos graves da doença.

Além disso, apesar de o pulmão ser o principal alvo da infecção, a covid-19 se mostrou uma doença sistêmica, capaz de afetar diversos órgãos e gerar complicações cardiovasculares e neurológicas.

Leia também: Sinovac diz que vacina é eficaz contra várias cepas do coronavírus

Últimas