Novo Coronavírus

Saúde Província do Equador dobra número de casos de infecção por coronavírus

Província do Equador dobra número de casos de infecção por coronavírus

Guayas, onde fica Guayaquil, cidade mais atingida pela covid-19 no país, tem mais de 15 mil casos, após a divulgação de exames que estavam atrasados

  • Saúde | Do R7

Caixão de vítima da covid-19  embrulhado em papelão é sepultado em Guayaquil

Caixão de vítima da covid-19 embrulhado em papelão é sepultado em Guayaquil

Mauricio Torres / EFE - 20.4.2020

A província de Guayas, no Equador, dobrou nesta sexta-feira (24) o número de casos de Covid-19 a doença provocada pelo novo coronavírus, após a divulgação dos resultados de milhares de testes de diagnóstico que estavam atrasados.

Ontem, eram 7.502 registros de infecção na região, cuja capital é a cidade de Guayaquil, enquanto hoje já são 15.365.

Leia também: Equador dobra casos de covid-19 após resultados de testes atrasados

Com o salto na contabilização de casos na província, Guayas passa a ser responsável por 67,6% de todos os contágios no país. Manabí, a segunda com mais ocorrências, teve 1.869 diagnósticos positivos para o novo coronavírus.

Em todo o país, são 22.719 casos de Covid-19, identificados após a realização de 56.513 testes. O número de mortes, de acordo com o balanço oficial, é de 576, enquanto outros 1.060 óbitos são considerados prováveis pela doença.

Ainda segundo o Ministério da Saúde do país, 1.366 pessoas já receberam alta médica e são consideradas curadas, 20.350 estão em isolamento domiciliar, 300 estão hospitalizadas em estado estável e 127 tem prognóstico reservado, o que indica situação grave.

Novas medidas

A ministra do Governo, María Paula Romo, que também é presidente do comitê de crise montado para lidar com a pandemia da Covid-19, garantiu que o país se prepara para passar a uma fase de distanciamento menos restritiva a partir de 4 ade maio, já que está sendo verificada estabilização nas curvas de contágio.

Romo afirmou que a população precisa se adaptar a uma nova normalidade, que transcorrerá "de maneira gradual e com muita prudência", em plano que ainda está sendo montado pelas autoridades do país, que apresenta horários, ações e normas para escritórios, fábricas e para o transporte público.

A prioridade será para o funcionamento de empresas públicas ou privadas que desenvolvam infraestruturas sanitárias ou realizem trabalhos de emergência.

Últimas