Saúde Quase 1,5 milhão de crianças não foram vacinadas contra pólio em SP

Quase 1,5 milhão de crianças não foram vacinadas contra pólio em SP

Governo estadual faz campanha para imunizar população até cinco anos de idade; vacina previne contra paralisia infantil

  • Saúde | Do R7

Campanha de vacinação termina na sexta-feira

Campanha de vacinação termina na sexta-feira

Jota Erre/Photo Premium/Folhapress - 17.10.2020

A quatro dias de terminar a campanha de vacinação contra a poliomielite em São Paulo, 1,4 milhão de crianças com menos de cinco anos ainda não foram imunizadas. O governo do estado reforça a necessidade dos pais levarem os filhos pequenos aos postos de saúde.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, até a última quinta-feira, apenas 653,1 mil crianças — de um público de 2,1 milhão — haviam sido vacinadas. A poliomielite é uma doença grave que pode causar paralisia infantil.

Leia também: A história por trás da foto mais emblemática da luta para erradicar a pólio na América Latina

A campanha multivacinação também está com baixa adesão, de acordo com o governo. Esse mutirão serve para atualizar as cadernetas de vacinação de crianças e adolescentes de 5 a 14 anos.

A rede pública oferece 14 tipos de vacina que previnem contra cerca de 20 doenças, incluindo tuberculose, paralisia infantil, meningite, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola, entre outras. 

“É preciso ter a consciência da importância da imunização das nossas crianças. Essa é a única forma de prevenirmos diversas doenças graves, que podem ser fatais. Trata-se de uma responsabilidade individual e coletiva”, alerta o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Vale ressaltar que, em São Paulo, uma lei de março deste ano obriga a apresentação da carteira de vacinação para a matrícula em escolas públicas e particulares de estudantes da educação infantil e dos ensinos fundamental e médio.

Últimas