Saúde Quase metade das internações por complicações respiratórias no Brasil é de crianças de 0 a 4 anos

Quase metade das internações por complicações respiratórias no Brasil é de crianças de 0 a 4 anos

Fiocruz estima que cerca de 2.300 indivíduos nessa faixa etária tenham tido SRAG (síndrome respiratória aguda grave) até 2 de maio

  • Saúde | Do R7

Aumento das internações de crianças está associado à infecção pelo vírus sincicial respiratório

Aumento das internações de crianças está associado à infecção pelo vírus sincicial respiratório

TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO - 26.4.2022

As internações de crianças entre 0 e 4 anos por problemas respiratórios decorrentes de infecções como a Covid-19 e a gripe no Brasil representam quase metade do total de casos. Dados do boletim InfoGripe, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), mostram que de 4.700 registros de Srag (síndrome respiratória aguda grave), 2.300 (48,9%) ocorreram nessa faixa etária.

A alta das hospitalizações de crianças, ressalta a Fiocruz, está associada ao VSR (vírus sincicial respiratório) e ao rinovírus. 

Apesar de a incidência de Srag em crianças ainda ser preocupante, os pesquisadores da Fiocruz chamam a atenção para a tendência de aumento das internações por complicações respiratórias entre adultos.

O pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, explica que esse aumento pode estar associado à Covid-19 e também ao vírus influenza A. Todavia, ainda é cedo para determinar qual agente etiológico está causando a tendência.

"Os dados laboratoriais associados aos casos de Srag ainda não nos permitem precisar. As próximas atualizações poderão trazer maior clareza. De qualquer forma, é importante que a rede laboratorial esteja atenta à possibilidade de circulação simultânea desses dois vírus respiratórios, testando para ambos sempre que possível para que possamos ter dados adequados para a caracterização de quais desses vírus estão causando essas internações", afirmou Gomes em comunicado divulgado nesta quinta-feira (5).

Especialistas reforçam que a vacinação de crianças acima de 5 anos contra a Covid-19 e entre 0 e 5 anos contra a gripe é fundamental nesta época em que os vírus respiratórios circulam com mais intensidade, especialmente com a volta à normalidade – fim do uso de máscara e das restrições que existiam no inverno do ano passado. 

Adultos e idosos também devem procurar a dose de reforço contra a Covid-19, caso ainda não a tenham recebido. 

Últimas