Coronavírus

Saúde Queiroga lança campanha de doação de sangue, que cai no país

Queiroga lança campanha de doação de sangue, que cai no país

Devido à pandemia, estoques dos hemocentros do Brasil tiveram redução de 10%; objetivo é incentivar doadores regulares

  • Saúde | Do R7

Queiroga lança campanha de doação de sangue

Queiroga lança campanha de doação de sangue

Reprodução Ministério da Saúde - 14.6.2021

O ministro da saúde Marcelo Queiroga lançou, nesta segunda-feira (14), Dia Mundial do Doador de Sangue, uma campanha nacional para incentivar a doação de sangue.

De acordo com dados da pasta, durante a pandemia, houve uma diminuição de cerca de 10% de bolsas nos hemocentros brasileiros. Sendo que na rede SUS (Sistema Único de Saúde) são feitas mais de 3 milhões de doações por ano.

"Os hemocentros são uma política pública muito bem-sucedida, antes, durante e pós-pandemia no SUS e seguirá na nossa preocupação. O Ministério considera a doação de sangue totalmente prioritária. Em 2020 foi investido 1,8 bilhão na rede nacional de serviço de hematologia e hemoterapia e em 2021, já foi 1,6 bilhão, ainda vamos investir mais", afirmou o ministro no lançamento.

Mesmo com a diminuição das cirurgias eletivas devido à covid-19, a baixa de estoques pode causar problemas aos hospitais que atendem pacientes de urgência e as pessoas que precisam periodicamente receber sangue.

A campanha tem o objetivo de explicar que a doação é segura, sem riscos de infecção com o SARS-CoV-2, e busca retomar os estoques dos hemocentros quando as operações agendadas previamente sejam retomadas.

A primeira-dama Michele Bolsonaro participou do lançamento por meio de um vídeo que foi apresentado durante o evento.

Queiroga destacou que doar é um ato em favor à vida. "A campanha torna visível esse ato de solidariedade e de amor. o sangue ao longo do tempo simboliza a vida. Por isso é importante a regularidade na doação de sangue", disse o ministro.

Últimas