Novo Coronavírus

Saúde Rússia libera versão 'light' da vacina Sputnik em dose única

Rússia libera versão 'light' da vacina Sputnik em dose única

Segundo fundo soberano do país, detentor dos direitos comerciais do imunizante, eficácia contra covid-19 é de 79,4%

  • Saúde | Da EFE

Sputnik V original é aplicada em duas doses

Sputnik V original é aplicada em duas doses

Akhtar Soomro/Reuters

A Rússia registrou nesta quinta-feira (6) a vacina contra covid-19 em dose única Sputnik Light, com eficácia declarada de 79,4%, e com a qual Moscou busca dar um novo impulso à campanha de vacinação neste país para imunizar um grande número de pessoas em menos tempo.

De acordo com um comunicado do Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (FIDR), o imunobiológico protege contra cepas do coronavírus conhecidas até agora.

Isso fica claro a partir dos resultados das análises realizadas pelo Instituto Gamaleya da Rússia, desenvolvedor da vacina.

“O Sputnik Light não exige condições especiais de armazenamento e transporte e tem um preço acessível de menos de US$ 10 [R$ 53]”, diz a nota do FIDR, fundo russo encarregado de promover e comercializar a vacina.

Segundo o diretor do Centro Gamaleya, Alexandr Ginzburg, a Sputnik Light pode ser uma boa opção tanto para a vacinação inicial quanto para a revacinação.

O FIDR observa que a Sputnik Light foi desenvolvida em uma base "estudada e verificada" de adenovírus humanos que se destacam por sua segurança, eficácia e ausência de efeitos adversos de longo prazo.

Ao mesmo tempo, especifica que a principal vacina para a imunização da população continua sendo a Sputnik V, que é aplicada em duas doses e foi autorizada para uso em mais de 60 países.

Últimas