Saiba os riscos de romper o isolamento durante a pandemia

Médicos pedem cautela e alertam que, caso não se sigam as recomendações de prevenção contra o coronavírus, reabertura pode retroceder

O cuidado com a máscara é essencial para frequentar bares e restaurantes

O cuidado com a máscara é essencial para frequentar bares e restaurantes

Reprodução/RecordTV Minas

Os grandes centros, que foram epicentros da pandemia de covid-19, como São Paulo e Rio de Janeiro, estão fazendo a abertura gradual do comércio e atividades de lazer. Mas o pediatra Renato Kfouri, da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunização) recomenda que as pessoas não saiam de casa sem necessidade.

“Ainda temos um número de casos altos, é um momento de cautela. Se for sair para o trabalho, fazer uma compra ou um final de semana que o dia esteja aberto e você queira ir dar uma volta no parque, seguindo as medidas de prevenção, não tem problema”, afirma.

Kfouri explica que as saídas devem ser feitas com responsabilidade e que é preciso entender que talvez seja necessário retroceder na reabertura. “Se as pessoas não seguirem as recomendações de higiene e os casos voltarem a subir, será preciso fechar novamente. Estamos em uma fase de observação.”

Para frequentar restaurantes, ele orienta que se lave as mãos antes de tirar a máscara e lembra que ela deve ser retirada pelos elásticos laterais, nunca pela frente. “Além disso, é importante que se tenha um saquinho para guardar a máscara, pois ela pode contaminar se ficar exposta.”

Já para o infectologista Adilson Westhermeier, coordenador do centro de infectologia da Associação Paulista de Medicina, desde que tomando todas as medidas de prevenção e higiene, é seguro ir a restaurantes.

“Tem que ter cautela, mas se você for de máscara, tomar cuidado com a sua máscara, fizer a higiene das mãos, ter cuidado com a assepsia do local que você está indo e as mesas estiverem com a distância adequada, é seguro sim.”

Kfouri ressalta que atividades como cinema, escolas, teatro, estádios de futebol, casas noturnas e outros estabelecimentos que aglomeram mais gente ainda não estão permitidos.

“Esse tipo de atividade ainda não é possível, mas quando for reabrir, quando os dados epidemiológicos permitirem isso, também vai ser gradual. O cinema, por exemplo, vai funcionar com 30% da capacidade, com poltronas vazias, sem a venda de alimentos”, diz.

Os médicos frisam que, sempre que a máscara umedecer, é necessário trocá-la e que o tempo de uso é de 2 a 3 horas, por isso é necessário ter máscaras reservas, principalmente se for ficar longos períodos fora de casa.

Os médicos enfatizam que cada cidade do país vive um momento diferente da pandemia e que, por esse motivo, a reabertura deve ser feita a partir de dados epidemiológicos locais.

No último domingo (30), o Brasil registrou 398 mortes, a média móvel dos 7 dias anteriores foi de 875, -10% que nos últimos 14 dias. No dia 30, também foram confirmados 15.151 novos casos, a média móvel foi de 36.627 casos por dia, o que equivale a -16% em relação aos 14 dias anteriores, segundo o Ministério da Saúde.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini