Saúde e segurança da mulher serão temas de palestras em São Paulo

Detecção do câncer de mama e lei de atendimento a vítimas de estupro vão ser discutidos por especialistas nesta sexta, no Templo de Salomão

Programa Raabe atende mulheres vítimas de violência

Programa Raabe atende mulheres vítimas de violência

Foto: Pexels.com

Temas relacionados à saúde e à segurança da mulher estarão em discussão na noite desta sexta-feira (25) no evento "Mulheres em Foco", organizado pelo programa social Raabe, em parceria entre o MPF (Ministério Público Federal) e a Record TV.

Serão duas palestras. Uma delas sobre a Lei do Minuto Seguinte, que garante atendimento emergencial a toda mulher vítima de violência sexual sem a necessidade de apresentar qualquer tipo de registro ou prova do abuso.

O Brasil registrou em 2018 mais de 66 mil casos de violência sexual, mas especialistas ressaltam que a maioria dos casos não é notificada e estimam que esse tipo de crime chegue a 500 mil casos por ano.

O segundo tema tratado serão estratégias para a detecção do câncer de mama em fase inicial. Isso porque sete em cada dez mulheres que descobrem a doença chegam aos médicos em fase avançada, o que aumenta o risco de mortalidade.

O Instituto Nacional de Câncer calcula que no biênio 2018/2019 sejam registrados 59,7 mil novos casos de câncer de mama, sendo o mais predominante entre a população feminina.

Os palestrantes serão os procuradores da República Pedro Antonio de Oliveira Machado, Priscila Costa Schreiner, Lisiane Braecher e a coordenadora do Núcleo de Violência Sexual e Aborto Previsto em Lei do Hospital Pérola Byington, Alessandra Giovanini.

O evento acontece das 18h às 19h30, no 10º andar do Templo de Salomão (Avenida Celso Garcia, 605, Brás, São Paulo/SP).

Raabe

Criado em 2011, o Raabe ampara mulheres vítimas de violência doméstica e abuso. Elas recebem assistência jurídica, social, emocional e espiritual.

O  grupo atua em todos os estados brasileiros, nos Estados Unidos, países da América Latina e Europa, com 2.723 voluntárias. Desde a fundação já foram atendidas 102 mil mulheres.