Novo Coronavírus

Saúde Saúde espera agravamento da covid-19 em Buenos Aires

Saúde espera agravamento da covid-19 em Buenos Aires

Segundo o ministro da Saúde, Fernán Quirós, em Buenos Aires, a cada 16,86 dias, em média, a quantidade de infecções dobra na cidade

  • Saúde | Da EFE

Buenos Aires vê piora de pandemia na cidade em futuro próximo

Buenos Aires vê piora de pandemia na cidade em futuro próximo

Juan Ignacio Roncoroni / EFE - 31.03.2020

O ministro da Saúde da cidade de Buenos Aires, Fernán Quirós, afirmou nesta sexta-feira (12) que ainda espera que a situação da pandemia da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, se agrave na capital da Argentina.

"O pior ainda está por vir. Ainda temos uma montanha a ser superada", disse o representante da administração local, durante a apresentação dos dados sobre contágio e mortes.

Buenos Aires tem o maior número de casos no país com 13.206, enquanto o restante da província homônima à capital tem 10.968. Segundo Quirós, na cidade, a cada 16,86 dias, em média, a quantidade de infecções dobra na cidade.

"Há uma progressão lenta", admitiu o ministro.

O integrante do governo local, no entanto, admitiu que parte do aumento do número de casos pode ser creditado a quantidade de testes de diagnóstico para o novo coronavírus que estão sendo feitos na população.

Quirós lembrou, inclusive, que o foco do trabalho de identificação de novos casos tem sido os bairros mais pobres da cidade, embora já esteja em andamento um processo de ampliação das buscas.

Questionado sobre as medidas de contenção à propagação, Quirós preferiu não apresentar cronograma, mas a dizer que tudo depende da evolução da curva de contágios.

"Se identificarmos que a velocidade do crescimento da curva está acelerando, vamos contar com a população e vamos propor alguma mudança. Nós vamos avançar ou recuar as propostas de políticas públicas de acordo com os dados da semana", explicou.

No país, até o momento, foram registrados nas últimas 24 horas novos 1.386 casos, que elevam o total para 27.373. Além disso, morreram 772 pessoas na Argentina desde o início da pandemia da Covid-19.

Últimas