Coronavírus

Saúde SC investiga 12 casos suspeitos de reinfecção pelo coronavírus

SC investiga 12 casos suspeitos de reinfecção pelo coronavírus

Estado informou nesta terça-feira ter enviado amostras de pacientes para análise da Fiocruz, no Rio de Janeiro

  • Saúde | Do R7

Fiocruz deve confirmar ou descartar se casos são de reinfecção por novas linhagens do vírus

Fiocruz deve confirmar ou descartar se casos são de reinfecção por novas linhagens do vírus

Divulgação/National Institute of Allergy and Infectious Diseases

Autoridades sanitárias de Santa Catarina enviaram à Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), no Rio de Janeiro, 12 amostras de pacientes do estado com suspeita de reinfecção pelo coronavírus causador da covid-19, informou governo nesta terça-feira (2).

O Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) catarinense descartou outros quatro casos suspeitos, mas os que foram enviados à Fiocruz têm características que se encaixam nas definições de reinfecção estabelecidas pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

São elas: exame molecular PCR positivo para SARS-CoV-2, seguido de 90 dias sem novos positivos, um novo exame PCR positivo após esse período. Um testes de sequenciamento genômico das duas amostras.

Este último é para detectar se o paciente foi infectado por linhagens diferentes do coronavírus. 

A reinfecção, explicou ao R7 o pesquisador Felipe Naveca, da Fiocruz Amazonas, pode se dar por duas razões juntas ou separadas.

"O que a gente ainda não sabe é se o maior responsável pelas reinfecções é o fato de ser uma variante que escapou da resposta imune da primeira ou se é porque os níveis de anticorpos caem demais entre uma infecção e a outra. Podem ser as duas coisas, inclusive."

Especialistas admitem que é um critério difícil de ser cumprido porque muitas pessoas demoram a procurar o serviço de saúde. No entanto, reforçam a necessidade de monitoramento permanente para saber se há circulação de novas cepas em determinadas regiões.

Em Santa Catarina, o superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, ressalta a importância de identificar reinfecções.

“A ocorrência de casos de reinfecção pelo vírus SARS-CoV-2 é um evento raro, e que deve ser investigado com o máximo de cautela, seguindo os protocolos definidos. A caracterização desses eventos é fundamental para orientar a adoção de medidas de vigilância, prevenção e assistência a casos de covid-19."

O estado de Santa Catarina é o quarto do país com maior número de casos de covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 581 infecções confirmadas. Os óbitos somam 6.416.

Últimas