Coronavírus

Saúde Secretário do Ministério da Saúde recomenda máscara de 'pano' 

Secretário do Ministério da Saúde recomenda máscara de 'pano' 

João Gabbardo, secretário-executivo da pasta, afirmou que não há itens de proteção para todos e sugeriu uso de 'criatividade' durante a pandemia 

  • Saúde | Ricardo Pedro Cruz, do R7

Secretário recomenda que equipamento seja utilizado por profissionais de saúde

Secretário recomenda que equipamento seja utilizado por profissionais de saúde

Flavio Lo Scalzo / Reuters - 19.3.2020

João Gabbardo dos Reis, secretário-executivo do Ministério da Saúde, disse que o governo federal não tem condições de oferecer todas as máscaras necessárias durante a pandemia do novo coronavírus, responsável por causar a doença covid-19. 

O secretário, que participou de uma entrevista coletiva nesta terça-feira (24), recomendou que pessoas sintomáticas façam uso da "criatividade" e improvisem com "pano e elástico" e, ainda, defendeu que os IPIs (Equipamentos de Proteção Indivial) sejam utilizados apenas em hospitais e por profissionais de saúde. 

Gabbardo ressaltou que não é apenas o Brasil, mas que o "mundo inteiro" sofre com a falta de máscaras de proteção. "Os Estados Unidos não têm máscaras suficiente. O mundo não tem máscaras suficiente. Nós estamos fazendo o esforço diante do que é possível. Ontem, nós apreendemos 5 milhões de máscaras que estavam sendo exportadas", disse. 

O representante da pasta explicou que, entre segunda-feira (23) e quarta-feira (25), serão realizadas ao todo 71 apreensões de "equipamentos que serão indispensáveis aos serviços de saúde nas próximas semanas — entre máscaras e respiradores de UTI." As ações estão sendo realizadas em conjunto com a Receita Federal. 

Diante da dificuldade de abastecimento do item, o secretário-executivo orientou que "a população que está sintomática e não quer contaminar outras pessoas" faça uma "barreira física com pano", e completou: "Quem não tem outra alternativa, pega um elástico e um pano. Vamos deixar as máscaras, essas que têm registro e são aprovadas pela Anvisa, para serem utilizadas pelos hospitais e profissionais da área da saúde." 

Gabbardo também fez questão de exaltar a capacidade do SUS (Sistema Único de Saúde) em lidar com a crise sanitária. De acordo com o secretário, "o Brasil está preparado e nós vamos colocar mais leitos de UTI, e provavelmente nós vamos colocar mais leitos do que a França, o Reino Unido e Itália", comentou. 

Estratégia de distribuição

João Gabbardo dos Reis participou de entrevista coletiva nesta terça-feira (24)

João Gabbardo dos Reis participou de entrevista coletiva nesta terça-feira (24)

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Saúde reservou 20% de todo o estoque de máscaras de proteção adquiridos pelo Porder Executivo para ser distribuído entre todos os estados brasileiros.

"A ideia era distribuir para todo o país 20%. E os outros 80% serão distribuídos conforme a necessidade. Alguns estados, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, nós tivemos um atraso porque nossos equipamentos já estão nos aereportos, mas aguardando voos que foram cancelados", explicou o secretário-executivo. 

Para evitar novos problemas de distribuição, já que nas outras áreas o Ministério não tem encontrado dificuldades de logística, a Força Aérea deve passar a auxiliar com o processo de envio para essas localidades. 

Sistema prisional de SP vai produzir 320 mil máscaras

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou em coletiva de imprensa, realizada no início da tarde desta terça-feira (24), que presos de todo o sistema prisional do estado vão produzir 320 mil novas máscaras de proteção contra o novo coronavirus em fábricas adaptadas a partir desta quarta-feira (25). Segundo o governador, as peças terão um custo de 80 centavos por unidade.

A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) afirmou que adquiriu insumos para produção de 320 mil máscaras descartáveis de proteção. A previsão do governo é que sejam produzidas 26 mil peças por dia nas fábricas para a produção dos equipamentos.

Cerca de 200 presos de várias regiões do estado, de penitenciárias masculinas e femininas, vão confeccionar os materiais descartáveis para uso em procedimentos simples não-cirúrgicos.

Guia básico com informações sobre o novo coronavírus

Guia básico com informações sobre o novo coronavírus

Arte R7

Últimas