Sobe para 132 o número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil

Aumento se deve à expansão da lista de países em que há transmissão do novo vírus; viajantes oriundos da Itália e França agora são considerados

Lista é de 16 países com transmissão

Lista é de 16 países com transmissão

Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Subiu de 20 para 132 o número de casos suspeitos do novo coronavírus (SARS-CoV2) no Brasil, informou nesta quinta-feira (27) o Ministério da Saúde.

Entretanto, o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo, admitiu que essa conta deve ser "muito maior", por haver notificações que ainda não foram processadas pelo ministério até o fechamento do balanço. 

Desde o início do monitoramento, já foram descartadas 60 suspeitas. Um homem em São Paulo é o único caso confirmado até o momento

Essa alta do número de casos já era prevista, pois o Ministério da Saúde expandiu a lista de países em que há transmissão do coronavírus, que agora inclui 15 localidades, além da China, onde a epidemia teve início.

"Nós ampliamos o escopo de países. Com a situação da Itália, vai aumentar o número de casos notificados, porque você aumento o escopo de [viajantes] oriundos, principalmente da Itália, que é um país de colônia italiana extensa [no Brasil], presença de quase 100 mil brasileiros morando na Itália, que eventualmente vão e voltam. É natural que aumente", afirmou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista nesta tarde.

A diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, Helena Sato, afirmou hoje que o estado tem 85 casos suspeitos, incluindo de duas pessoas que tiveram contato com o homem que teve o diagnóstico confirmado.

Antes, era considerado apenas quem apresentou febre e sintomas respiratórios após viagem à China — ou que teve contato com caso confirmado. Agora, foram incluídos também viajantes oriundos da Austrália, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Cingapura, Tailândia, Alemanha, Itália, França, Irã e Emirados Árabes.