Sudão do Sul registra primeiro caso de covid-19

Mulher de 29 anos que chegou em um voo procedente da Holanda foi confirmada como o primeiro caso de covid-19 no país

Equipe limpa campo de pouso no Aeroporto Internacional de Juba, no Sudão do Sul

Equipe limpa campo de pouso no Aeroporto Internacional de Juba, no Sudão do Sul

Jok Solomun/Reuters - 05/04/2020

Uma mulher de 29 anos que trabalha para a Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS, na sigla em inglês) e que chegou ao país em um voo procedente da Holanda foi confirmada como o primeiro caso confirmado de covid-19 em território sul-sudanês.

Em entrevista coletiva, o primeiro vice-presidente, Riek Machar, informou neste domingo (5) que a mulher - que não teve a identidade revelada - aterrissou na capital, Juba, no dia 28 de março procedente da Holanda, após fazer escala em Adis Abeba, capital da Etiópia.

"Foi confirmado o primeiro caso de coronavírus no país após a realização do exame em um centro médico da ONU", anunciou Machar, ao detalhar que a mulher disse sentir dor de cabeça, febre e problemas para respirar.

A saúde da infectada não representa perigo. Funcionária do escritório da missão da ONU em Juba, ela está internada em um centro de quarentena do governo.

A viagem ao Sudão do Sul foi realizada em um voo especial, já que os regulares estão suspensos desde 20 de março.

Para evitar contágios, o governo sul-sudanês impôs um toque de recolher parcial, suspendeu os voos internacionais, fechou colégios e universidades e proibiu todos os tipos de reuniões, eventos, encontros religiosos e casamentos.

Após afetar inicialmente os países no norte da África, o coronavírus SARS-CoV-2 já avança pelo resto do continente.