Sarampo
Saúde Surto de sarampo nos EUA questiona imunidade em adultos

Surto de sarampo nos EUA questiona imunidade em adultos

Cerca de 10% dos 695 casos de sarampo confirmados no atual surto ocorreram em pessoas que haviam recebido uma ou duas doses da vacina

Surto de sarampo nos EUA levanta questões sobre imunidade em adultos

A tríplice viral protege contra sarampo, caxumba e rubéola

A tríplice viral protege contra sarampo, caxumba e rubéola

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Adultos nos Estados Unidos que foram vacinados contra o sarampo décadas atrás poderão precisar uma nova dose dependendo de quando receberam a vacina e do risco de exposição ao vírus, de acordo com especialistas de saúde pública que lutam contra o maior surto da doença desde que o vírus tinha sido considerado eliminado em 2000.

Até 10% dos 695 casos de sarampo confirmados no atual surto ocorreram em pessoas que haviam recebido uma ou duas doses da vacina, de acordo com o Centro norte-americano de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Saiba mais: Sarampo: quem nasceu até ano 2000 pode ter tomado só 1 dose da vacina

O dado ilustra o que poderia acontecer quando um grande número de indivíduos, inclusive os que já foram vacinados, são expostos ao vírus. O CDC recomenda que as pessoas que estejam vivendo ou viajando para áreas de surto deveriam checar suas vacinas e considerar receber uma nova dose.

Allison Bartlett, especialista em doenças infecciosas na Universidade de Chicago Medicine, disse que a "vulnerabilidade continuada à contaminação" é o motivo pelo qual adultos em grupos de alto risco como funcionários das áreas de saúde, por exemplo, são aconselhados rotineiramente a tomar uma segunda dose de vacina de sarampo caso não tenham tomado.

Mas saber o status de sua vacina pode ser um desafio, segundo os especialistas.

"É complicado e até fútil porque é muito difícil recuperar registros antigos", disse William Schaffner, especialista em doenças infecciosas do Centro Médico da Universidade Vanderbilt.

Leia também: OMS recomenda duas doses de vacina contra o sarampo

Pessoas vacinadas nos Estados Unidos desde 1989 provavelmente receberam duas doses das tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, nos Estados Unidos chamada de MMR, distribuídas sob diretrizes federais, e este continua sendo o padrão para a proteção.

Aqueles vacinados entre 1963 e 1989 provavelmente teriam recebido apenas uma dose, com muitas pessoas imunizadas nos primeiros anos tendo recebido uma versão inativada do vírus. Norte-americanos nascidos antes de 1957 são considerados imunes, pois teriam sido expostos ao vírus diretamente em um surto.

A Merck & Co Inc é a única fornecedora da tríplice viral nos Estados Unidos. A empresa disse em um comunicado que adotou "passos para aumentar o fornecimento da vacina para os EUA" devido ao atual surto da doença.

O vírus do sarampo é altamente contagioso e pode causar cegueira, surdez, danos cerebrais e até morte. Atualmente há surtos da doença em muitas partes do mundo.

Leia também: Nova York declara emergência pública por epidemia de sarampo

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 95% da população precisa ser vacinada para atingir "imunização em massa", uma forma de proteção indireta que previne contaminações em pessoas muito jovens ou debilitadas para serem vacinadas.

Autoridades de Saúde Pública dos Estados Unidos culparam o atual surto em parte pelas altas taxas de ceticismo em relação à vacinação que diminuíram a imunidade ao sarampo em certas comunidades.

Medo de sarampo? Tire todas as suas dúvidas sobre a doença: