Saúde Técnica "milagrosa" que aumenta seios por 24 horas pode causar infecções, vermelhidão e hematomas 

Técnica "milagrosa" que aumenta seios por 24 horas pode causar infecções, vermelhidão e hematomas 

Segundo cirurgião, Instabreast é um procedimento antigo e não recomendado  

Técnica que aumenta seios por 24 horas pode causar infecções, vermelhidão e hematomas 

"Nova técnica" é na verdade uma reabilitação de algo aplicado pelas dançarinas de cabaré no século 19

"Nova técnica" é na verdade uma reabilitação de algo aplicado pelas dançarinas de cabaré no século 19

Reprodução

O anúncio de que o cirurgião plástico americano Norman Rowe criou um método "milagroso" para que suas pacientes pudessem ter a real sensação de como ficariam após aumentarem os seios gerou indignação entre os médicos. Para especialistas, além da técnica não ser novidade, pode causar danos sérios à saúde.

Batizada de o InstaBreast, o método consiste na injeção de uma solução salina nos seios e seria usado por 75 % das pacientes de Rowe para decidir o tamanho que querem os implantes de silicone.

Mas é claro que a ideia original já despertou o desejo na mulherada de ampliar um bocadinho o prazo, e Rowe estaria desenvolvendo o “Vacation Breasts” ou “Seios de férias”, para que os novos seios durem até 3 semanas.

Mulher com prazo de validade: agora tem até seios que duram 24 horas 

Para o doutor Prado Neto, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a conduta é altamente condenável. 

— Imagino que um sujeito que cria um método desse não pode ser normal. Tem um viés puramente mercantilista, a medicina e a cirurgia plástica são muito mais sérias do que isso. 

Segundo Prado Neto, não tem o menor cabimento realizar um procedimento deste tipo, que injeta líquidos no corpo humano, e que pode gerar uma série de problemas, com a desculpa de ver como ficaria o resultado de um implante.

— Condeno com veemência a prática, que pode levar a uma série de problemas, desde um processo infeccioso, distorção da mama, distorção da pele, flebite, entre outros. É absurdo agredir o corpo humano desta forma desnecessariamente. 

O médico ressalta que a cirurgia plástica é uma das 65 especialidades da medicina que exigem cinco anos de especialização, e é chocante que um sujeito banalize a prática medica e a cirurgia plástica desta maneira. 

Segundo o cirurgião plástico Sandro Lemos, o procedimento de injeção de soro fisiológico (solução salina) nas mamas não é nenhuma novidade.

—  Já era realizado no final do século 19 por dançarinas de cabaré e “can can”, na Europa e nos Estados Unidos. O objetivo era aumentar o volume mamário antes de shows e apresentações. Naquela época a solução salina veio em substituição a aplicação de substâncias tóxicas, como a parafina.

O Instabreast seria apenas um outro nome para esta mesma técnica, que foi abandonada diante dos inúmeros casos de infecção e complicações.

— Atualmente, a higiene é mais rigorosa, fazendo com que os riscos de infecção tenham diminuído, porém ainda podem existir.

Os riscos associados são, principalmente, de infecção local por colonização de bactérias dentro do tecido mamário, o que pode gerar dor, desconforto e secreção purulenta nos casos mais brandos, às vezes com inchaço e dor nos linfonodos da axila. Nos casos graves, pode haver perda maciça de tecido mamário com deformidades definitivas no local, ou mesmo, gravíssima infeção com o risco de óbito.

Mulher transgênero morre nos EUA após receber injeção de silicone

O cirurgião Sandro Lemos lembra também que o procedimento pode causar hematomas locais, estrias (se houver grande expansão), vermelhidão, calor, manchas e inchaço persistente. É preciso, também, tomar cuidado para o uso de soutiã e roupas muito apertadas após esta aplicação, podendo gerar feridas locais e inchaço desproporcional em determinadas regiões.

O Instabreast promete aumento do seios por 24 horas

O Instabreast promete aumento do seios por 24 horas

Divulgação

— Sou contra este procedimento e não realizo em minhas pacientes. Primeiro porque, ao contrário do preconizado, a dor é grande e só seria diferente com aplicação de doses altas de anestésico local, o que por si só expõe a paciente à risco, sem contar as complicações acima expostas. Além disso, a cirurgia de implantes mamários, quando realizada em local adequado, por profissional habilitado (cirurgião plástico) e após a realização de diversos exames pré-operatórios, traz resultados e satisfação duradouros e de maneira segura. 

Para as pacientes que almejam uma mudança temporária, a sugestão do médico não poderia ser mais inofensiva: uso de soutiens "push-up".

— Não existe milagre. Procedimentos milagrosos e instantâneos podem prejudicar a saúde e a beleza.

Aplicação só no hospital 

Já o cirurgião plástico Gustavo Tilmann informa que já utiliza a técnica há algum tempo, mas, para evitar qualquer infecção, o procedimento só pode ser feito em ambiente hospitalar. 

— Muitas pacientes pedem para utilizá-la antes da cirurgia propriamente dita. Eu mesmo utilizo em alguns casos para ter uma noção real de como os seios vão ficar e se será preciso fazer alguma modificação no tamanho.

No entanto, ao contrário do que diz o médico Norman Rowe, a técnica Instabreast, segundo Tilmann,não dura 24 horas, mas, no máximo, 6 horas.

— Se uma mulher quiser ir a uma festa, por exemplo, terá que ir a um hospital e passar pelo procedimento acordada, senão o tempo de acordar após uma anestesia é o tempo de alterar o resultado desejado. Um contra é o custo alto da internação, que muitas vezes inviabiliza o procedimento.

Vítimas de um padrão estético

Para a psicóloga Vânia Calazans, esse desejo de modificação corporal é incentivada pelo excesso de competitividade entre as mulheres. 

— Elas estão preocupadas em corresponderem a um padrão estético. A mulher coloca seu corpo como espaço de propaganda para aquilo que a mídia quer vender e não se dá conta disso. Envelhecer, ter celulite e seios menores muitas vezes leva à depressão por baixa estima, etc. Aquilo que de fato ela tem de interessante, seja estético ou intelectual, perde o valor. 

Para a terapeuta, as mulheres se enganam, achando que estão em busca de se sentirem melhor, mas, na realidade, permitem serem desvalorizadas à medida em que se submetem a ditadura da beleza. Os estragos emocionais vêm com o tempo que é impiedoso. 

— Uma hora não vai dar mais para estar dentro desse padrão estético e muitas não têm estrutura e segurança emocional para enfrentar esse processo. Não sou contra o cuidado com o corpo, mas acredito que se fizermos as escolhas certas e com critérios, só vamos nos beneficiar e poderemos envelhecer de bem com a vida.

    Access log