Trump não diz se fez teste para saber se está com coronavírus

O presidente dos EUA esteve com dois congressistas que agora estão em quarentena, mas se recusou a responder se foi testado para a doença

Donald Trum deixa a coletiva de imprensa sem dizer se fez o teste para coronavírus

Donald Trum deixa a coletiva de imprensa sem dizer se fez o teste para coronavírus

EFE/EPA/MICHAEL REYNOLDS (9.3.20)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta segunda-feira (9) medidas econômicas para conter os efeitos do novo coronavírus no país. Em entrevista coletiva, ele fugiu de perguntas sobre ter ou não feito teste para saber se foi infectado pelo covid-19.

Itália declara quarentena em todo o país por epidemia de coronavírus

Trump propôs um corte no imposto sobre a folha de pagamento, ajuda para as companhias aéreas, cruzeiros e hotéis, todos afetados por cancelamentos de viagens, assim como ajuda para que os trabalhadores assalariados não deixem de receber.

O coronavírus é nossa maior preocupação em saúde?

O chefe de governo dos EUA também disse que nesta terça-feira (10) pedirá ao Congresso para apoiar esses planos e que realizará outra entrevista coletiva para detalhar a resposta econômica da Casa Branca ao coronavírus. "Temos tomado o comando, e vamos tomar conta do povo americano e da economia americana", prometeu.

Presidente se esquiva de perguntas

Trump deixou a coletiva sem responder às perguntas dos repórteres sobre se ele passou por exames para Covid-19 depois de se saber que dois congressistas com os quais o presidente teve contato na semana passada estão agora em quarentena.

Eles são o republicano Matt Gaetz, que dividiu um voo com Trump a bordo do avião presidencial Air Force One, e o republicano Douglas Collins, que esteve com o chefe de governo durante uma visita ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

O vice-presidente americano, Mike Pence, que coordena a força-tarefa do coronavírus da Casa Branca, também não respondeu às perguntas dos repórteres na audiência sobre se Trump tinha sido testado, mas revelou que ele mesmo não foi examinado.

Pence disse que, além das medidas anunciadas pelo presidente, o governo está considerando garantir licença remunerada para os trabalhadores que forem infectados, reforçando, assim, a estratégia para evitar que os empregados percam seus salários em um país que não garante licença por doença.

Embora a Organização Mundial de Saúde (OMS) tenha advertido nesta segunda-feira que a ameaça de uma pandemia de coronavírus tornou-se muito real, o vice-presidente insistiu que o risco nos EUA "permanece baixo".

A OMS divulgou nesta segunda que houve 109.578 casos confirmados do novo vírus no mundo, dos quais 3.994 correspondem às últimas 24 horas. No caso dos EUA, segundo o Centros de Controle e Prevenção de Doenças, há mais de 420 casos confirmados e 19 mortes.