Úlcera, como de João Zoli, é como queimadura de 3º grau no estômago

Ex-participante de A Fazenda está com três úlceras e hemorragia interna; principal sintoma é dor que parece uma facada na região superior do abdome

João Zoli, ex-Fazenda, está com três úlceras no estômago

João Zoli, ex-Fazenda, está com três úlceras no estômago

Reprodução/ Instagram

João Zoli, ex-participante de A Fazenda, foi internado após ser diagnosticado com três úlceras no estômago. O modelo já estava com sangramento interno, o que indica um estágio grave da doença.

A úlcera equivale a uma queimadura causada pelo excesso de acidez e fraqueza da mucosa que reveste o órgão.

“É uma queimadura profunda de terceiro grau no estômago, como se criasse um buraquinho no tecido que o recobre”, compara o gastroenterologista Bruno Zilberstein da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Leia mais: Mamma retira o estômago. Dá para viver normalmente sem o órgão?

O principal sintoma é a chamada dor em três tempos. “A pessoa sente um aperto ou como se levasse uma facada na boca do estômago. Aí ela se alimenta e tampa a úlcera, então a dor desaparece mas, quando o alimento é digerido, ela volta”, descreve o especialista.

Segundo ele, a ferida é resultado da grande quantidade de acidez e da fraqueza da mucosa estomacal para suportar essa condição. Além disso, existem alguns elementos agressores da parede do estômago.

Um deles é a bactéria Helicobacter pylori, conhecida como H. pylori, encontrada nas fezes, na saliva e nos dentes, e que pode ser transmitida de pessoa para pessoa. A infecção é a causa mais comum de gastrite e úlcera em todo o mundo, ressalta o Manual Merck de Diagnóstico e Tratamento.

Anti-inflamatórios, corticoides e antibióticos também promovem essa agressão, diz Ziberstein. Por isso, existem medicamentos que são protetores ácidos para quem precisa tomar esse tipo de remédio.

O médico também destaca que existe uma acidez natural no estômago, mas certos aspectos fazem com que ela se torne exagerada.

“Estados emocionais de forte estresse, assim como o consumo de café, álcool, cigarro e comida gordurosa aumentam a acidez”, afirma. “Esses produtos, se usados diariamente, são como água mole em pedra dura: tanto bate até que fura”, analisa.

Leia mais: Considerado o segundo cérebro, intestino influencia humor

João Zoli terminou o namoro com Gabi Prado no começo desta semana. Ziberstein confirma que esse acontecimento pode ter piorado a úlcera. O modelo já estava vomitando sangue quando foi ao hospital. A hemorragia interna indica o agravamento da doença.

“A úlcera corrói o tecido que reveste o estômago até chegar em um vaso [sanguíneo], então ele também é corroído e a pessoa tem hemorragia”, explica.

“Outra possibilidade é perfurar a parede do estômago até cair na cavidade abdominal, isso gera uma infecção generalizada do abdome.”.

Quem tem hemorragia não pode comer ou beber nada. Nesses casos, a pessoa é mantida com soro. Apesar disso, casos de morte são raros.

“Dificilmente, hoje em dia, [a úlcera] é fatal, porque temos medicamentos potentes de combate e diagnóstico muito rápido, o resultado da endoscopia é imediato”, ressalta o médico.

Em geral, ao fazer o tratamento com remédios, o paciente é curado em três semanas. Mas a úlcera pode voltar. “Por isso, se existirem sintomas persistentes, é sempre bom fazer uma endoscopia”, aconselha.

Leite melhora a dor de estômago? Veja mitos e verdades sobre a gastrite: