Coronavírus

Saúde Uso de só uma dose de vacina pode deixar vírus mais forte, diz estudo

Uso de só uma dose de vacina pode deixar vírus mais forte, diz estudo

Pesquisa avaliou riscos de aumentar tempo entre doses e concluiu que, para imunizantes com baixa eficácia, não é recomendável

  • Saúde | Do R7

Maior espaçamento entre aplicação de doses depende de eficácia da vacina

Maior espaçamento entre aplicação de doses depende de eficácia da vacina

Miguel Lemos/EFE/4.3.2021

A aplicação de apenas uma dose de vacina contra a covid-19 pode deixar o vírus mais resistente e facilitar o aparecimento de outras variantes do SARS-CoV-2 se o imunizante não tiver alta eficácia já na primeira dose, diz um estudo da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, e publicado nesta semana na revista científica Science

A pesquisa avaliou os imunizantes Oxford, Moderna e Pfizer e foi desenvolvida usando como base uma cidade europeia ou norte-americana, em janeiro de 2021, com alta possibilidade de transmissão. A conclusão foi que os regimes de dosagem da vacina dependem da eficácia da imunidade conferida por uma única dose.

A distribuição de doses únicas em lugares onde a infecção está crescendo rapidamente tem benefício a curto prazo para diminuir a propagação da covid-19. Mas, para atingir sucesso a longo prazo, a segunda dose pode ser dada após um período maior do que indicado pelas farmacêuticas, desde que o imunizante tenha boa eficácia na dose única.

Já se a vacina não atingir alto índice de imunidade, a decisão de espaçar a segunda dose não é recomendável. Em um primeiro momento, os números de propagação do SARS-CoV-2 podem cair, mas a carga de infecção tende a crescer ao longo do tempo. Além de ajudar na evolução do vírus e no surgimento de novas variantes. Com isso, a única forma de diminuir o problema é aplicando o imunizante de reforço em um período mais curto, como está sendo feito na maioria dos países.  

Os pesquisadores mostram que o alto número de casos de covid-19 revela a necessidade rápida da vacinação em massa. Para definir o regime de doses dos imunizantes, é fundamental determinar a força e a duração da proteção clínica e da imunidade de bloqueio da transmissão por meio de avaliações cuidadosas, com o objetivo de criar políticas públicas sólidas.

Últimas