Novo Coronavírus

Saúde Uso emergencial de vacinas será definido no domingo, diz Anvisa

Uso emergencial de vacinas será definido no domingo, diz Anvisa

Órgão regulador cobra mais documentos e dados complementares para a autorização dos imunizantes

  • Saúde | Do R7, com Agência Estado

Duas vacinas aguardam autorização da Anvisa

Duas vacinas aguardam autorização da Anvisa

Joe Giddens/EFE/EPA - 11.01.2021

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou nesta terça-feira (12) que vai promover uma reunião de diretoria no próximo domingo (17) para decidir sobre os pedidos de uso emergencial das vacinas CoronaVac e Oxford/AstraZeneca. A data representa o penúltimo dia do prazo estabelecido como meta para análise das solicitações.

O órgão regulador, no entanto, cobra mais documentos e dados complementares para a autorização dos imunizantes no Brasil. De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pauzello, a vacinação contra a covid-19 começará quatro dias após a autorização da Anvisa.

Leia mais: Vacinação começará 'no dia D, na hora H', diz ministro da Saúde

De acordo com a Anvisa, o Instituto Butantan ainda não apresentou 5,5% dos documentos exigidos para o uso emergencial da CoronaVac, vacina produzida em parceira com o laboratório chinês Sinovac. Outros 37,64% da documentação ainda estão "pendente de complementação". Já 16,19% estão em análise e 40,7% dos documentos tiveram a avaliação concluída.

A Fiocruz, por sua vez, apresentou todos os documentos exigidos para liberar o uso emergencial da vacina de Oxford/AstraZeneca. Há apenas 14,4% da documentação ainda "pendente de complementação". Outros 53,17% estão em análise e 32,39% dos documentos tiveram a avaliação concluída.

O Ministério da Saúde afirma que, no melhor cenário, começará a vacinar a população em 20 de janeiro. Já o governo de São Paulo aposta em iniciar a imunização no Estado no dia 25.

Últimas