Novo Coronavírus

Saúde Vacina da Pfizer deve começar a ser testada no Brasil em agosto

Vacina da Pfizer deve começar a ser testada no Brasil em agosto

Anvisa aprovou os estudos clínicos na semana passada; esta é a última fase de testes em humanos antes de uma possível comercialização

  • Saúde | Do R7

Vacina da da Pfizer deve começar a ser testada no Brasil em agosto

Vacina da da Pfizer deve começar a ser testada no Brasil em agosto

Lewis Whyld/EFE - 12.07.2020

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou na semana passada a realização de testes em voluntários brasileiros da vacina produzida em parceria pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech. Essa é a última fase de testes em humanos antes da comercialização, caso seja comprovada a eficácia da vacina.

Agora, as empresas aguardam a autorização da CONEP (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa). A previsão é que eles comecem já em agosto. A Pifzer informa, por meio de nota, que "está em contato com os governos de todo o mundo, incluindo o Brasil, para disponibilizar sua futura vacina à população".

A escolha do Brasil para participar do estudo foi baseada no conhecimento científico e capacidade local, assim como na epidemiologia da doença e experiência prévia do país para realização de estudos clínicos.

Os testes serão feitos em São Paulo, no CEPIC - Centro Paulista de Investigação Clínica, e na Bahia, na Instituição Obras Sociais Irmã Dulce.

Leia também: Vacina de Oxford traz tecnologia nunca usada em larga escala

A vacina é produzida a partir de uma tecnologia que usa o RNA mensageiro, produzido em laboratório. Essa molécula entra na célula da pessoa por diferentes mecanismos e, com isso, a célula terá a informação necessária para produzir uma das proteínas que compõem o novo coronavírus.

Assim, o sistema imunológico identifica essa proteína como um patógeno, um corpo estranho que precisa ser combatido, e inicia uma resposta imunológica, mas ainda não se sabe se essa reação é suficiente para proteger contra doenças, conforme especialistas explicaram ao R7.

Últimas