Coronavírus

Saúde Vacina da Sinopharm entre 3 e 17 anos é segura, aponta estudo

Vacina da Sinopharm entre 3 e 17 anos é segura, aponta estudo

Resultado do testes de fases 1 e 2 publicado na Lancet mostraram que o imunizante chinês também induziu a resposta imunológica

A vacina da Sinopharm já é aplicada na China em adultos acima de 18 anos

A vacina da Sinopharm já é aplicada na China em adultos acima de 18 anos

Sebastian Castaneda/Reuters

A vacina da empresa chinesa Sinopharm demonstrou ser segura e induzir uma resposta imune "robusta" contra o coronavírus em crianças e adolescentes entre 3 e 17 anos. Os dados se referem aos resultados dos testes de fases 1 e 2 realizados na China publicados no periódico científico Lancet, na quarta-feira (15). O ensaio clínico ainda contará com a fase 3.

Participaram 720 crianças saudáveis. Foram testadas três dosagens e número de doses diferentes (duas e três doses), com intervalo de 28 dias. Metade do grupo recebeu a vacina e o outro, placebo.

As reações adversas foram, em sua maioria, leve e moderada, sendo as mais comuns febre e dor local. A média para o surgimento das reações foi de sete dias. A vacina da Sinopharm é feita a partir de vírus inativado, assim como a CoronaVac, de outra empresa chinesa, a Sinovac.

"A vacina inativada BBIBP-CorV é segura e bem tolerada em todos os níveis de dosagem testados em participantes com idade entre 3 e 17 anos. Ela também induziu respostas humorais [processo de defesa do organismo] robustas contra a infecção por SARS-CoV-2 após duas doses", aponta o estudo.

Na próxima etapa (fase 3), serão confirmadas a eficácia e segurança da vacina na mesma faixa etária em um maior número de pessoas. "A pandemia de covid-19 causou mais de 4 milhões de mortes no mundo. As crianças são suscetíveis à infecção por SARS-CoV-2, mas apresentam manifestações clínicas mais leves da doença. Essa suscetibilidade aumenta a possibilidade de transmissão entre os familiares e o risco para os idosos mais vulneráveis ​​à doença", descreve a pesquisa. 

A vacina da Sinopharm já está sendo aplicada na China em adultos acima de 18 anos e em outros países do mundo, como Cuba, mas não faz parte da campanha nacional de vacinação do Brasil. Representantes da empresa tiveram reunião com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na segunda-feira (13) para tratar sobre a autorização do uso no país, mas a questão ainda não foi concluída. A Sinoparm é representada no Brasil pela Blau Farmacêutica.

A Sinopharm conta com das vacinas. A BBIBP-CorV que passa por testes em crianças é feita no Instituto de Produtos Biológicos de Pequim, na China; a outra, no instituto de Wuhan.

A segurança e a imunogenicidade da CoronaVac também está sendo testada em um ensaio clínico de fases 1 e 2 na faixa etária de 3 a 17 anos na China.

Últimas