Novo Coronavírus

Saúde Vacina de Oxford: Anvisa inicia inspeção na produção da Fiocruz

Vacina de Oxford: Anvisa inicia inspeção na produção da Fiocruz

A inspeção pretende verificar as condições da área onde será produzido o IFA nacional para a fabricação do imunizante

  • Saúde | Do R7

A vacina de Oxford e a CoronaVac são os imunizantes em aplicação  contra a covid-19 no Brasil

A vacina de Oxford e a CoronaVac são os imunizantes em aplicação contra a covid-19 no Brasil

JOEL SAGET/AFP - 11.3.2021

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) iniciou, nesta quarta-feira (28), a inspeção no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), no Rio de Janeiro, para verificar as condições técnico-operacionais da área onde será produzido o IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) nacional para a vacina de Oxford contra a covid-19. 

A visita da agência regulatória, que também vai analisar a documentação técnica do processo, deve durar até a próxima sexta-feira (30) e é importante para que o imunizante possa ser produzido de maneira inteiramente nacional, o que contribuirá para a aceleração da vacinação no país.

“As adaptações da área principal e a aquisição dos equipamentos necessários aos processos aconteceram em apenas 6 meses, tendo sido realizados os testes de qualificações dentro do cronograma planejado”, disse a Fiocruz por meio de nota.

A vacina de Oxford é desenvolvida pela farmacêutica sueca AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, e produzida no Brasil pela Fiocruz.

O imunizante é aplicado em duas doses, com intervalo de três meses entre elas, e foi o segundo a obter o registro definitivo concedido pela Anvisa, uma autorização permanente para ser usada em território nacional.

Acompanhe a vacinação no Brasil em tempo real:

Últimas