Novo Coronavírus

Saúde 'Vacina que ficar pronta 1º será uma opção', afirma Ministério da Saúde

'Vacina que ficar pronta 1º será uma opção', afirma Ministério da Saúde

Elcio Franco destaca parceiras firmadas pelo governo federal já preveem o acesso a 140 milhões de doses do imunizante no 1º semestre de 2021

  • Saúde | Do R7

Saúde diz manter contato com laboratórios mundiais

Saúde diz manter contato com laboratórios mundiais

Wu Hong/EFE/EPA - 24.09.2020

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, afirmou nesta sexta-feira (9) que a pasta conversa com todos desenvolvedores de possíveis vacinas contra a covid-19 para ter o acesso imediato ao primeiro imunizante disponível.

"A vacina que ficar pronta primeiro será, com certeza, uma opção para adquirirmos, de acordo com a legislação brasileira", destacou secretário.

Franco lembra que as parceiras firmadas pelo governo federal com a iniciativa Covax Facility e com a Oxford/AstraZeneca devem possibilitar o acesso a 140 milhões de doses de vacina no primeiro semestre de 2021.

Leia mais: Fiocruz prevê até 265 milhões de doses da vacina contra a covid-19 em 2021

"Permanecemos em contatos bilaterais não só com o Instituto Butantan, como também com outros institutos nacionais que buscam parcerias com laboratórios internacionais. Buscamos abrir oportunidade para abrir acesso o quanto antes a una vacina segura e eficaz", completou Franco.

O secretário reforça ainda que a aprovação de qualquer uma das vacinas depende da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). "Nossa intenção é proporcionar o acesso a uma vacina segura à população brasileira", diz ele.

Últimas