Coronavírus

Saúde Variante da Califórnia reduz eficácia de vacinas da Pfizer e Moderna

Variante da Califórnia reduz eficácia de vacinas da Pfizer e Moderna

Imunizantes de RNA, que possuem as maiores taxas de eficácia, perderam entre 2 e 3,5 vezes capacidade de neutralização

  • Saúde | Do R7

Variante Épsilon é classificada como preocupante por agências sanitárias

Variante Épsilon é classificada como preocupante por agências sanitárias

National Reprodução/Institute of Allergy and Infectious Diseases

A variante Épsilon do coronavírus, identificada inicialmente no começo de 2021 na Califórnia (EUA), pode escapar da proteção conferida por duas das vacinas mais eficazes disponíveis atualmente: da Pfizer/BioNTech e da Moderna, concluiu um estudo publicado nesta quinta-feira (1º) na revista Science.

Os dois imunizantes baseados na tecnologia de RNA mensageiro são os que apresentam as taxas de proteção mais elevadas (acima de 90%) contra qualquer manifestação da covid-19.

O estudo, conduzido por pesquisadores dos Estados Unidos e da Suíça, salienta que mutações da variante Épsilon reduziram em até 3,5 vezes a capacidade neutralizante dos anticorpos conferidos pelas vacinas, na comparação com o vírus original, de Wuhan (China).

Últimas