Novo Coronavírus

Saúde Variante do coronavírus: 'Não há motivo para pânico'

Variante do coronavírus: 'Não há motivo para pânico'

Autoridade de agência de controle de doenças da China diz que mutação não vai afetar a resposta imune da vacina contra a covid

Reuters - Internacional

Resumindo a Notícia

  • Variante do novo coronavírus não é motivo para pânico, segundo autoridade chinesa.
  • Ela afirma que a mutação não afeta a resposta imune da vacina contra a covid-19.
  • Variante foi detectada um dia depois da autorização da vacina Sinopharm no país.
  • A autoridade ressalta que não há evidências de que a mutação altere a doença.
Variante do coronavírus originada no Reino Unido chegou à China

Variante do coronavírus originada no Reino Unido chegou à China

Pixabay

Não há sinais de que novas variantes do coronavírus afetarão a resposta imune da vacina que a China acabou de autorizar para uso público, disse uma autoridade de controle de doenças na sexta-feira (1º).

A vacina de uma afiliada da estatal Sinopharm foi aprovada na quinta-feira (31), um dia após a notícia do primeiro caso importado da variante britânica ter chegado à China.

"Não há necessidade de entrar em pânico", disse Xu Wenbo, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China (CDC), à TV estatal.

Leia também: Farmacêutico nos EUA é preso por tentar sabotar vacinas contra a covid-19

"Comparada com outras variantes, a nova mutação não tem uma mudança óbvia na capacidade de causar a doença até o momento", ele acrescentou.

Ele disse que não foi detectado nenhum impacto de variantes na resposta imune da vacina.

A variante que cientistas britânicos chamaram de "VUI – 202012/01" inclui uma mutação genética na proteína "spike" que teoricamente pode resultar em maior disseminação da covid-19.

Xu acrescentou que a mutação na proteína do vírus não afetaria a sensibilidade da maioria dos testes de covid-19 produzidos na China que visam os ácidos nucleicos do vírus, os quais carregam informação genética.

Últimas