Voce e o Doutor Você e o Doutor: A importância do mês de prevenção do suicídio

Você e o Doutor: A importância do mês de prevenção do suicídio

Setembro Amarelo é o mês de atenção à saúde mental, em especial ao suicídio; Antonio Sproesser orienta como isso pode ser evitado

Cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio por ano no mundo. Isso representa uma vida perdida a cada 40 segundos, segundo o médico Antonio Sproesser. "Se considerar também a tentativa de suicídio sem sucesso é cerca de uma a cada 3 segundos", afirma. "Entre 15 e 29 anos o suicídio é a terceira maior causa de morte no mundo, segundo a OMS, só ultrapassado por casos de homicídio e acidentes de trânsito", acrescenta. 

Neste episódio, Sproesser aborda a importância do Setembro Amarelo, mês de atenção à saúde mental, com ênfase na prevenção do suicídio. "Somente um pequeno número do comportamento suicida chega ao nosso conhecimento, dos médicos. Por isso é muito importante neste mês conversamos sobre isso", diz.

Ele explica que entre os principais fatores de risco estão transtornos mentais como a bipolaridade, a depressão e a esquizofrenia, e a dependência de álcool e de drogas, e que a associação entre eles potencializa o risco.

O médico ainda lembra que aspectos sociais também influenciam o comportamento suicida, sendo mais frequente em desempregados, aposentados, solteiros, separados e viúvos, na faixa etária de 15 a 30 anos e acima dos 60 anos. "Homens são mais predispostos", afirma.

Ainda pesam perdas recentes, pouca resiliência (falta de habilidade para resolver problemas), humor instável e sentimento de desamparo e desesperança, além de condições de saúde incapacitantes, de acordo com Sproesser.

"É um assunto que temos que falar, a população tem que estar consciente de como reconhecer um transtorno mental", diz. "O primeiro passo é a avaliação, a identificação dos indivíduos de risco. Tem saída, tem tratamento. Não fique sozinho nessa hora", finaliza.  

Ouça o podcast:

Últimas