Facebook
Tecnologia e Ciência 540 milhões de dados de usuários do Facebook foram vazados na internet

540 milhões de dados de usuários do Facebook foram vazados na internet

Bancos de dados descobertos pelo UpGuard continham informações sobre o comportamento dos usuários nas rede social e senhas

facebook

Dados de usuários do Facebook foram expostos em bancos de dados públicos

Dados de usuários do Facebook foram expostos em bancos de dados públicos

Pixabay

Pesquisadores da empresa de segurança digital UpGuard divulgaram nesta quarta-feira (3) que encontrarm num banco de dados público o registro de 540 milhões de dados do Facebook.

Os dados que foram vazados pertenciam à empresa de mídia mexicana Cultura Coletiva. No total, foram encontrados mais de 146 GB de informações sobre comentários, likes, nomes e ID de usuários em texto corrido.

 Um outro vazamento teria relação com o armazenamento de informações que pertenceriam ao aplicativo "At the Pool". Entre os dados que foram encontrados estavam 22 mil senhas de acesso ao app. Segundo o UpGuard, isso seria um risco para os usuários que costumam usar senhas repetidas na rede.

Os dois casos têm relação com o uso de servidores em nuvem da Amazon e permitiam o download dos arquivos livremente.

Segundo pesquisadores da UpGuard, as informações foram disponibilizadas pelo Facebook para desenvolvedores terceiros de aplicativos. 

"O Facebook facilitou a coleta de dados sobre os indivíduos e sua transferência para terceiros, que se tornaram responsáveis ​​por sua segurança. A área de superfície para proteger os dados dos usuários do Facebook é, portanto, vasta e heterogênea, e a responsabilidade de protegê-los está em milhões de desenvolvedores de aplicativos que construíram em sua plataforma".

O Facebook enviou ao R7 o seguinte posicionamento sobre o caso:

“As políticas do Facebook proíbem o armazenamento de informações em bancos de dados públicos. Uma vez alertados sobre o problema, trabalhamos com a Amazon para derrubar os bancos de dados. Temos o compromisso de continuar trabalhando com os desenvolvedores em nossa plataforma para proteger os dados das pessoas”