Agência dos EUA diz que coronavírus não se espalha fácil em superfícies

Segundo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, objetos e superfícies têm menor risco de transmissão, mas cuidados devem seguir

Coronavírus não se espalha em objetos facilmente, diz agência

Cientistas tentam entender como vírus se propaga

Cientistas tentam entender como vírus se propaga

Pixabay

Uma atualização do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos pode ser animadora ou ao menos um consolo durante a pandemia do novo coronavírus: segundo a nota da entidade, o Sars-Cov-2 não se espalha facilmente ao se “tocar objetos ou superfícies”.

Os especialistas da agência federal estadunidense alertam, porém, que isso não quer dizer que as pessoas possam parar de tomar as precauções de limpeza e cuidados a fim de impedir a propagação do vírus.

O contato de humano para humano é apontado pela agência como o mais sustentável e de fácil transmissão. 

O CDC explica que, entre pessoas, as formas mais fáceis de contágio são em contatos fisicamente próximos (até um metro e meio), através de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala. 

Outras formas de contágio destacadas na nota publicada pela agência são de animais para humanos e humanos para animais, mas com menor risco.