Novo Coronavírus

Tecnologia e Ciência Alemanha inicia em humanos teste de vacina contra novo coronavírus

Alemanha inicia em humanos teste de vacina contra novo coronavírus

Aplicações serão feitas em pessoas saudáveis na primeira fase dos estudos. Instituto usa material genético do vírus para a produção do medicamento

Alemanha testará vacina contra covid-19

Alemanha testará vacina contra covid-19

Reprodução/Universidade de Pittsburgh

O Instituto Paul Ehrlich (PEI), reconhecido na produção de vacinas e medicamentos,  anunciou nesta quarta-feira (22) o primeiro estudo clínico na Alemanha para uma vacina contra a covid-19 em um grupo reduzido de voluntários saudáveis.

Leia mais: Pesquisadores de Oxford vão testar vacina contra coronavírus

Segundo o comunicado do instituto, se trata de uma vacina RNA, elaborada pela empresa de biotecnologia BioNTech, e que contém informações genéticas para a construção da chamada proteína de espiga do CoV-2 em forma de ácido ribonucleico.

A primeira fase do estudo clínico testará respectivamente 200 voluntários, que não têm a doença, em idades entre 18 e 55 anos e com algumas variantes da vacina levemente modificada.

Depois de um período de espera para a observação dos vacinados, começará a a segunda fase do estudo clínico, que vacinará mais voluntários com as mesmas idades.

A segunda fase prevê a inclusão de voluntários com risco elevado de infecção e que podem desenvolver complicações em caso de contágio, para o qual, mais dados do estudo devem ser apresentados antes de iniciar a vacinação. 

"O estudo de possíveis vacinas em pessoas é um importante passo no caminho para a produção de vacinas seguras e efetivas contra a covid-19 para a população tanto da Alemanha como no exterior", declarou por meio de nota o PEI.

O objetivo de parte do estudo clínico autorizado agora pelo PEI é provar diferentes variantes possíveis de vacinas baseadas no ácido ribonucleico e determinar sua tolerância e capacidade de criar uma resposta imunológica ao Sars-CoV-2 e, depois, também o impacto de uma segunda vacina.

A aprovação do estudo "é o resultado de uma meticulosa avalição dos riscos e benefícios de uma potencial vacina", assegurou o PEI.

"Disponibilizar vacinas seguras e eficazes mediante autorização prévia é um objetivo central do combate ao novo SARS-CoV-2 ", enfatizou o instituto.

Se trata da quarta autorização em todo o mundo para o estudo com pessoas para testar possíveis vacinas contra a covid-19.

"Em vista das sérias conseqüências da pandemia, é um passo importante desenvolver o mais rápido possível uma vacina eficaz e segura contra o COVID-19 na Alemanha para torná-lo disponível em todo o mundo", destacou o PEI.

Últimas