Tecnologia e Ciência Apple diz que não cumprirá projeções por conta do coronavírus

Apple diz que não cumprirá projeções por conta do coronavírus

Apple diz que não cumprirá projeções por conta do coronavírus Por Gabriel Bueno da Costa São Paulo, 19 (AE) - A Apple afirmou em comunicado na segunda-feira, 17, que não espera mais conseguir atingir sua projeção divulgada anteriormente para o trimestre até março, diante do surto de coronavírus centrado na China e seus impactos para a economia e as cadeias de produção. A companhia diz que há dois fatores principais para isso: a oferta global de iPhones deve ser temporariamente contida, por causa das paralisações em fábricas chinesas; e a demanda por seus produtos na nação asiática tem sido afetada. Maior companhia do mundo em valor de mercado, a Apple nota que seus parceiros na produção do iPhone estão localizados fora da província de Hubei, epicentro do coronavírus, e inclusive já voltaram a operar, mas diz que esse retorno tem sido mais lento do que o antes antecipado. "Essas falhas no fornecimento para o iPhone irão temporariamente afetar receitas pelo mundo." Além disso, todas as lojas da Apple na China foram fechadas. Aquelas já abertas têm horas reduzidas, com menos clientes presentes, informa a nota da empresa. Já fora do país asiático, a demanda dos clientes por seus produtos e serviços tem se mostrado "forte até agora, em linha com nossas expectativas". A Apple insiste que continua "forte" e que os problemas para os negócios são temporários. Além disso, ressalta que sua prioridade agora é garantir a saúde e a segurança de seus funcionários, parceiros na cadeia de produção, clientes e nas comunidades em que atua. No comunicado, a Apple não traz números como, por exemplo, uma nova projeção para o trimestre atual. A empresa diz que a situação está mudando e que trará mais informações sobre o cenário em uma próxima teleconferência, prevista para abril.

Últimas