Tecnologia e Ciência Assediador encontra cantora graças a pistas em reflexo no olho em selfie

Assediador encontra cantora graças a pistas em reflexo no olho em selfie

Suspeito ampliou a imagem dos olhos da artista e conseguiu identificar a estação de trem em que ela estava usando o Google Street View

Suspeito ampliou a imagem dos olhos da artista e conseguiu identificar a estação de trem em que ela estava usando o Google Street View.

A polícia diz que o suspeito foi capaz de localizar a vítima ampliando uma imagem do reflexo em seus olhos

A polícia diz que o suspeito foi capaz de localizar a vítima ampliando uma imagem do reflexo em seus olhos

BBC NEWS BRASIL

Um japonês acusado de perseguir e abusar sexualmente de uma cantora pop afirmou à polícia que conseguiu localizar a vítima por meio do reflexo em seus olhos em uma foto, informou a imprensa local.

Após ser preso, o homem de 26 anos — identificado pela polícia como Hibiki Sato, que se declara um grande fã da artista — contou que analisou minuciosamente uma selfie que ela postou nas redes sociais.

Ele ampliou a imagem dos olhos dela e conseguiu identificar a estação de trem que estava refletida nos seus olhos usando o Google Street View (que disponibiliza imagens de ruas e pontos de referência ao redor do mundo).

E disse, de acordo com a imprensa, que também analisou os vídeos que ela gravou em seu apartamento, observando detalhes como a posição das cortinas e a direção da luz natural que entrava pela janela — no intuito de determinar exatamente em que andar ela morava.

Passou então a frequentar a estação de trem até encontrar a cantora, descrita pela imprensa local como um "ídolo japonês" de 21 anos.

Na noite de 1º de setembro, a teria seguido até sua casa e molestado, segundo a polícia.

'Perseguição virtual'

O caso gerou um debate sobre a ameaça da "perseguição virtual".

E levantou questões sobre os riscos inconscientemente assumidos pelos usuários de redes sociais que publicam fotos em alta definição documentando suas vidas.

"Imagens com uma qualidade maior permitem identificar mais detalhes que podem ajudar na geolocalização, e quanto mais imagens de referência houver em serviços como o Google Street View, maior a chance de encontrar um local", explica à BBC Eliot Higgins, fundador do site de investigações Bellingcat, pioneiro em técnicas de investigação online.

"Mesmo os mínimos detalhes podem revelar muitas informações sobre onde uma foto foi tirada, além de informações sobre os indivíduos na fotografia", acrescenta.

"Nunca publique nada online que você não gostaria que seu chefe, parceiro ou pior inimigo visse. Mesmo o que parece ser o cenário mais privado pode ser exposto, basta perguntar a Coleen Rooney (mulher do jogador de futebol Wayne Rooney, que teve fotos de seu Instagram privado vazadas para a imprensa) ."

Histórico de ataques

O Japão testemunhou vários ataques de fãs a estrelas pop femininas nos últimos anos:

Em 2016, a cantora japonesa Mayu Tomita foi deixada em estado crítico após ser esfaqueada repetidas vezes por um fã, enquanto esperava para se apresentar em um show em Tóquio. Ela estaria processando o governo por não ter feito o suficiente para protegê-la.

No início deste ano, a cantora pop Maho Yamaguchi denunciou que havia sido agredida por dois fãs obsessivos.

De acordo com Shuichiro Hoshi, professor da Universidade Metropolitana de Tóquio e especialista nos riscos das redes sociais, a melhoria da qualidade das imagens nas câmeras dos smartphones aumentou o risco de informações privadas "vazarem inesperadamente".

"Em outras palavras, o perigo do 'stalker digital' está aumentando", disse ele ao site Tokyo Reporter.