Cachorra clonada dá à luz pela segunda vez em 7 meses 

Kerechene foi clonada em 2017 como parte de uma pesquisa científica e recebeu o apelido de "supermãe"

Kerechene com seus filhotes

Kerechene com seus filhotes

Reprodução The Siberian Times/Dmitry Ivanov

A cachorrinha Kerechene foi criada em vitrô no ano de 2017, em um laboratório sul-coreano com o objetivo original de trazer mamutes de volta a vida, por mais estranho que isso pareça.

A primeira ninhada foi sete meses atrás. Nesta semana, o jornal Siberian Times noticious que Kerechene deu a luz a sua segunda ninhada, são cinco fêmeas e dois machos. Hoje, a cadela é conhecida pelo apelido de “supermãe”.

foram 5 fêmeas e 2 machos

foram 5 fêmeas e 2 machos

Reprodução The Siberian Times/Dmitry Ivanov

Kerechene veio a vida pelas mãos do D.r Hwang Woo Suk, renomado geneticista que do Instituto de pesquisa em biotecnologia de Sooam. Sua equipe usou fragmento da orelha de uma cachorra fêmea para criar o clone.

Três meses depois de seu nascimento, Kerechenia foi apresentada para sua “mãe” ou irmã, que tem o nome de Sutuuk. Outro macho, com o nome de Belekh também foi clonado pela mesma equipe de cientistas e ambos foram levados para Yakutsk, a capital da República Yakutia da Sibéria.

Veja também: 

Whatsapp: veja 7 dicas para não cair no golpe do falso empréstimo