Cientistas australianos descobrem defesa imunológica contra Covid-19

Artigo aponta que nosso sistema reage da mesma forma ao coronavírus do que a gripe com base no sangue de pacientes que tiveram a doença 

Populares usam máscara de proteção na região da Praça da Sé

Populares usam máscara de proteção na região da Praça da Sé

ANANDA MIGLIANO/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO

Um grupo de cientistas da Austrália descobriu como o sistema imunológico combate a Covid-19, informação que pode ser de vital importância na corrida para encontrar uma vacina contra o novo coronavírus, cuja pandemia já se espalhou para 162 países.

Em um artigo publicado nesta terça-feira na revista científica "Nature Medicine", uma equipe de pesquisadores do Instituto Peter Doherty de Infecção e Imunidade, da Universidade de Melbourne, afirma que a reação do sistema imunológico contra a Covid-19 é semelhante à da gripe.

"Nosso estudo fornece novas contribuições para a compreensão da amplitude e cinética das respostas do sistema imunológico durante um caso não grave de Covid-19", afirma o artigo.

Amostras de sangue

Os cientistas estudaram amostras de sangue de uma paciente infectada com coronavírus de 47 anos que viajou da cidade chinesa de Wuhan, origem da pandemia, para a Austrália, que não tinha patologias anteriores e foi colocada em isolamento, onde ela conseguiu superar a doença, 13 dias após contraí-la.

Como é recente o aparecimento do novo coronavírus, os especialistas ainda têm poucas informações sobre seu comportamento e como o corpo humano reage a ele, mas a descoberta da equipe australiana pode servir para facilitar muito a maneira de combatê-lo.

"Essa informação nos permitirá avaliar qualquer candidato à vacinação, já que em um mundo ideal a vacina deve imitar a resposta imunológica do nosso corpo", disse Katherine Kedzierska, chefe da equipe de pesquisa, à emissora local australiana "ABC".

Kedzierska acrescentou que as células que viram "emergir" pouco antes da recuperação do paciente são as mesmas que combatem a gripe

Veja também: 

Coronavírus: veja as tecnologias usadas para combater a pandemia