Coronavírus: Apple fecha lojas em todo mundo, menos na China

Empresa emitiu comunicado neste sábado (14) explicando que ação faz parte dos esforços para tentar conter a expansão global do vírus 

Lojas localizadas na Chine permanecem abertas

Lojas localizadas na Chine permanecem abertas

Jason Lee/File Photo/Reuters - 14/03/2020

A Apple anunciou neste sábado (14) o fechamento de lojas em todo o mundo - com exceção das localizadas na China - até o próximo dia 27, como parte dos esforços para tentar conter a expansão global do novo coronavírus, que provoca a doença covid-19. 

"A forma mais eficaz de minimizar o risco de transmissão do vírus é reduzir a densidade e maximizar a distância social", disse o CEO da Apple, Tim Cook, em comunicado.

"Vamos fechar todas as nossas lojas fora da Grande China (China, Hong Kong e Taiwan) até 27 de março", acrescentou. Os clientes continuarão a ter suporte para os seus dispositivos na internet. 

Por outro lado, todas as lojas da empresa na área conhecida como Grande China estão agora reabertas, após várias semanas fechadas, e, de acordo com Cook, as lições aprendidas durante a crise com o coronavírus na região tornam possível apoiar os esforços no resto do mundo.

"Quero expressar minha profunda gratidão à nossa equipe na China por sua determinação e espírito", disse.

Cook, que assina a declaração simplesmente como "Tim", afirmou ainda que os funcionários que puderem trabalharão em casa, e que aqueles cuja presença física é essencial nos estabelecimentos trabalharão mantendo a distância adequada entre si.

O executivo também garantiu que todos os funcionários serão pagos como se as operações estivessem normais e que haverá flexibilidade de rotina para aqueles que devem cuidar dos familiares - os doentes, os idosos ou crianças com escolas fechadas.