Tecnologia e Ciência Decisão de investigação sobre Twitter é adiada na UE

Decisão de investigação sobre Twitter é adiada na UE

Reguladores da União Europeia divergiram da decisão da Irlanda sobre vazamento de dados protegidos da plataforma

Reuters - Tecnologia
Tweets protegidos da plataforma vazaram por causa de bug no app de Android

Tweets protegidos da plataforma vazaram por causa de bug no app de Android

Pixabay

Alguns reguladores da União Europeia se opuseram à decisão preliminar da Irlanda em uma histórica investigação sobre privacidade do Twitter, disse o regulador líder nesta quinta-feira (20), iniciando um processo em que se buscará uma decisão da maioria.

O Twitter parecia prestes a se tornar a primeira grande empresa de tecnologia a enfrentar uma multa da Comissão de Proteção de Dados da Irlanda (DPC) sob as regras mais rígidas de proteção de dados da UE, após o país ter submetido a decisão a outros membros do bloco em maio.

De acordo com o regime "One Stop Shop" do Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR) introduzido em 2018, os reguladores podem impor multas de até 4% da receita global de uma empresa ou 20 milhões de euros, o que for maior.

A Irlanda é utilizada como sede europeia de várias empresas de tecnologia dos EUA, tornando-se o principal regulador da UE para empresas como Twitter, Facebook, Apple e Google.

Mas deve compartilhar sua decisão preliminar com todas as autoridades de supervisão (CSAs) do bloco e considerar seus pontos de vista no veredito final.

"Uma série de objeções foram levantadas pelos CSAs e o DPC iniciou um processo de consulta com eles", disse Graham Doyle, vice-comissário do DPC, em comunicado.

Como uma série de objeções foram mantidas, o DPC encaminhou a questão para o Conselho Europeu de Proteção de Dados (EDPB), acrescentou.

O EDPB tem agora um mês para alcançar um consenso de pelo menos dois terços dos membros e, se isso falhar, mais um mês para obter a maioria absoluta. Se ainda não for possível chegar a um acordo, o presidente do conselho terá o poder do voto final.

A decisão sobre o Twitter está relacionada a um bug em seu aplicativo para dispositivos Android, no qual publicações protegidas de alguns usuários se tornaram públicas e se a empresa notificou o regulador sobre o problema em tempo hábil. O DPC tinha 20 outras investigações em andamento sobre grandes empresas de tecnologia no final de 2019.

LEIA TAMBÉM: Cientistas treinam cães para detectar coronavírus pelo cheiro

Últimas