Estudantes indianas descobrem asteroide em direção à Terra

Corpo celeste foi localizado perto de Marte e deve cruzar com a órbita terrestre em cerca de um milhão de anos

Asteroide está próximo de Marte e deve chegar à órbita da Terra em 1 milhão de anos

Asteroide está próximo de Marte e deve chegar à órbita da Terra em 1 milhão de anos

Pixabay

Duas adolescentes da Índia descobriram um asteroide cuja órbita deve cruzar a da Terra analisando imagens de um telescópio da Universidade do Havaí, nos EUA, disse um instituto de educação espacial indiano na segunda-feira (27).

Atualmente, o asteroide está perto de Marte e sua órbita deve cruzar a da Terra em cerca de um milhão de anos, disse o SPACE India, instituto particular onde as duas meninas de 14 anos receberam treinamento.

"Anseio... por quando tivermos a chance de batizar o asteroide", disse Vaidehi Vekariya, a qual acrescentou que quer ser astronauta.

Vaidehi Vekariya e Radhika Lakhani descobriram o novo asteroide

Vaidehi Vekariya e Radhika Lakhani descobriram o novo asteroide

Reprodução/Twitter - @Spacian

O asteroide, chamado atualmente de HLV2514, só pode ser batizado oficialmente depois que a Agência Aeroespacial dos Estados Unidos (Nasa) confirmar sua órbita, disse a porta-voz do Space India.

Radhika Lakhani, a outra estudante, disse que está estudando com afinco. "Nem tenho TV em casa para poder me concentrar nos estudos".

Asteroides e cometas representam uma ameaça em potencial à Terra, e cientistas descobrem milhares deles todos os anos. Em 2013, um asteroide mais pesado do que a Torre Eiffel explodiu sobre o centro da Rússia, e sua onda de choque deixou mais de 1 mil feridos.

As duas meninas de Surat, cidade do oeste da Índia, descobriram o objeto durante uma campanha de busca de asteroides conduzida pelo SPACE India em parceria com a Colaboração Internacional de Busca Astronômica (Iasc), grupo de cientistas afiliado à Nasa.

O diretor do Iasc, J. Patrick Miller, confirmou a descoberta, de acordo com um email dele para as meninas visto pela Reuters.

Elas usaram um software especializado para analisar as imagens captadas pelo telescópio Pan-STARRS no Havaí e fizeram a descoberta em junho, disse o SPACE India.

Assista tambem:
Gamer que faz lives para ajudar irmão doente ganha doação de R$ 900 mil