Facebook

Facebook vai reforçar ferramentas de prevenção ao suicídio

Rede social promete aplicar inteligência artificial na análise de denúncias

Facebook vai reforçar ferramentas de prevenção ao suicídio

Rede vai dedicar mais especialistas para casos extremos

Rede vai dedicar mais especialistas para casos extremos

PexelsPexels

O Facebook anunciou nesta segunda-feira (27) mudanças nas ferramentas de prevenção ao suicídio. Em comunicado, Guy Rosen, vice-presidente de gerenciamento de produto, afirma que uma das melhorias será na equipe de revisores de conteúdo. A rede social vai dedicar mais especialistas para analisar denúncias de conteúdos de suicídio ou automutilação.

Para identificar sinais de alerta em vídeos - gravados ou ao vivo -, a rede social vai começar a aplicar também inteligência artificial que antes ficava restrita aos usuários dos Estados Unidos. No comunicado, Rosen explica o Facebook que reconhecimento de padrões para ajudar a identificar publicações e transmissões ao vivo como possíveis de expressar pensamentos suicidas.

"Usamos sinais como o texto usado em posts e comentários (por exemplo, comentários como 'você está bem?' ou 'posso ajudar?' podem ser sinais de que uma pessoa está enfrentando dificuldade emocional)", afirma. O comunicado ainda ressalta que essa tecnologia já ajudou a rede a identificar vídeos que poderiam não ter sido reportados por usuários.

Mesmo assim, o papel do internauta continua importante na identificação de conteúdos que possam indicar pensamentos suicidas ou de automutilação. "Você pode entrar em contato com ela diretamente ou denunciar o post para nós", encoraja Rosen. "Temos equipes trabalhando em todo o mundo, 24 horas por dia, 7 dias por semana, que analisam as denúncias e dão prioridade aos relatos mais sérios."

A rede oferece sugestões de mensagens e abordagens que podem ser usadas em situações delicadas. Denúncias mais sérias, que possam envolver risco à vida, recebem ação prioritária, afirma Rosen "Em situações assim, autoridades locais são notificadas até duas vezes mais rápido do que em outras denúncias", garante.

Em maio deste ano, o Instagram lançou uma campanha de conscientização sobre saúde mental. Uma pesquisa lançada naquele mês mostrou o impacto das redes sociais para os jovens.

    Access log