Google vê ressurgimento de ataques hackers relacionados a coronavírus

Hackers usam o nome da Organização Mundial de Saúde para fazer ataques e aplicar golpes virtuais durante a pandemia de covid-19

Hackers  aplicam golpes usando o nome da Organização Mundial da Saúde

Hackers aplicam golpes usando o nome da Organização Mundial da Saúde

Kacper Pempel/Reuters - 13/05/2017

Especialistas em segurança do Google, de propriedade da Alphabet, enviaram 1.755 alertas em abril a usuários cujas contas eram alvos de hackers apoiados por governos, após um ressurgimento de tentativas de ataques hackers e de phishing relacionados à pandemia de coronavírus.

O Google disse na quarta-feira (27) que o Threat Analysis Group viu novas atividades de empresas de "hack-for-Hire", muitas com sede na Índia, que criaram contas do Gmail simulando ser a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Essas contas visavam em grande parte líderes de empresas de serviços financeiros, consultorias e assistências médicas em vários países, incluindo Estados Unidos, Eslovênia, Canadá, Índia, Bahrain, Chipre e Reino Unido, informou a empresa em publicação em seu blog.

O Google disse que continuava vendo ataques de hackers a médicos e profissionais de saúde, incluindo funcionários da OMS.

A OMS e outras organizações, no centro de um esforço global para conter o coronavírus, sofreram um bombardeio digital contínuo por hackers que buscam informações sobre a pandemia.

"Desde março, removemos mais de mil canais do YouTube que acreditamos serem parte de uma grande campanha e que estavam se comportando de maneira coordenada", acrescentou o Google.

Veja também: 

Pontos turísticos pelo mundo reabrem aos poucos