Tecnologia e Ciência Homem caça crocodilo que tinha artefato histórico no estômago

Homem caça crocodilo que tinha artefato histórico no estômago

Réptil provavelmente engoliu dois objetos de pelo menos 5 mil anos a.C, sendo um deles a ponta de um dado primitivo

Crocodilo de quase 4 metros carregava dentro de si um artefato de mais de 7 mil anos

Crocodilo de quase 4 metros carregava dentro de si um artefato de mais de 7 mil anos

Reprodução: Facebook

Um caçador norte-americano capturou um crocodilo de quase 4 metros de comprimento em Yazoo City, no Mississipi, Estados Unidos e, mais tarde, descobriu que havia um artefato histórico de pelo menos 5 mil anos a.C dentro do estômago do animal. O réptil foi levado pelo caçador até um homem identificado como Shane Smith, que foi quem realizou a descoberta.

Segundo o portal local Mississipi Clarion Ledger, foram encontrados dois objetos incomuns dentro do crocodilo: algo que parecia claramente uma ponta de flecha de pedra quebrada e outra peça que não pôde ser identificada.

Posteriormente, durante uma análise mais aprofundada, o diretor de Geologia de Superfície e Mapeamento de Superfície do MDEQ (Departamento de Qualidade Ambiental do Mississipi, em português), James Starnes, descobriu que não se tratava de uma ponta de flecha, mas sim uma ponta usada em uma arma ainda mais primitiva: uma ponta de dardo atlat.

"No início, pensei: 'Não vou postar isso no Facebook porque ninguém vai acreditar'", afirmou Smith. Depois, ele chegou à conclusão de que o feito era "muito legal" para não ser tornado público.

"Foi apenas descrença. Meu primeiro pensamento foi que ele comeu um nativo americano ou um nativo americano atirou no estômago dele", disse.

O coordenador Programa de Crocodilo do Departamento de Vida Selvagem, Pesca e Parques do Mississippi, Ricky Flynt, explica, no entanto, que por mais estranho que possa parecer, répteis costumam comer objetos muito duros, como pedras, pois isso os ajuda na digestão.

"Paus, madeira; coisas que eles não conseguem digerir entram em seus estômagos", disse. "Uma vez encontrei um pedaço de cipreste na barriga de um crocodilo que tinha 38 centímetros de comprimento."

Últimas