Tecnologia e Ciência Huawei deve revelar progresso de sistema operacional próprio

Huawei deve revelar progresso de sistema operacional próprio

Chefe de negócios da gigante chinesa fará um discurso na conferência anual da empresa para desenvolvedores em meio a tensões com EUA

Reuters - Tecnologia
Sistema operacional da Huawei é aposta para substituir o Android, do Google

Sistema operacional da Huawei é aposta para substituir o Android, do Google

Gonzalo Fuentes/Reuters - 15.07.20

A Huawei deve responder, na quinta-feira (10), à última rodada de restrições de tecnologia dos Estados Unidos contra a empresa e compartilhar seu progresso no desenvolvimento de um sistema operacional que é visto como sua melhor aposta para substituir o Android do Google.

Richard Yu, chefe de negócios ao consumidor da Huawei, fará um discurso na conferência anual da empresa para desenvolvedores em Dongguan, na China, no que deverá ser a primeira resposta oficial da Huawei aos esforços do governo Trump para barrar seu acesso aos chips.

Em agosto, os Estados Unidos ampliaram as restrições anteriores com o objetivo de impedir que a Huawei obtivesse semicondutores sem uma licença especial - incluindo chips feitos por empresas estrangeiras que foram desenvolvidos ou produzidos com software e tecnologia norte-americana.

Analistas disseram que as restrições ameaçam a posição da Huawei como a maior fabricante de smartphones do mundo, e que seu negócio de smartphones desapareceria completamente se ela não conseguisse fornecimento dos componentes.

A Huawei também revelará seu progresso no desenvolvimento de seu sistema operacional Harmony, que é anunciado como uma plataforma para vários dispositivos, como smartwatches, notebooks e celulares. A empresa anunciou o sistema na conferência de desenvolvedores do ano passado.

A adição da Huawei à lista negra de comércio dos EUA em maio do ano passado impediu o Google de fornecer suporte técnico para novos modelos smartphones da Huawei que utilizam Android, e para o Google Mobile Services (GMS), o pacote de serviços no qual a maioria dos aplicativos do sistema operacional são baseados.

A empresa deve se concentrar em usar o HarmonyOS em dispositivos que podem ser utilizados pelos usuários como peças ou acessórios do vestuário e smartscreens, em vez de no negócio de smartphones que está sendo fortemente afetado pela ação dos EUA, disse Will Wong, analista da consultoria IDC.

A Huawei não vai querer apresentar o HarmonyOS como uma alternativa genuína ao Google antes das eleições nos Estados Unidos em novembro, na esperança de recuperar o acesso ao Google depois disso, disse ele.

Últimas