Astronomia

Tecnologia e Ciência Nasa cria ferramenta online para qualquer um monitorar asteroides

Nasa cria ferramenta online para qualquer um monitorar asteroides

Os dados astronômicos mais recentes da agência espacial americana são incluídos na plataforma duas vezes ao dia

Internauta pode acompanhar objetos próximos à Terra, em termos astronômicos

Internauta pode acompanhar objetos próximos à Terra, em termos astronômicos

Pixabay

A Nasa, agência espacial americana, lançou uma página na internet onde qualquer pessoa pode ver os diversos asteroides e cometas do Sistema Solar, bem como suas órbitas e localizações exatas no espaço. Trata-se da experiência interativa Eyes on Asteroids, que pode ser acessada por meio deste link.

Com a ferramenta, é possível acompanhar quase em tempo real as novas descobertas realizadas pelos astrônomos, uma vez que ela é atualizada duas vezes ao dia com dados mais recentes do JPL (Jet Propulsion Laboratory).

Usuário consegue acompanhar o Sistema Solar quase em tempo real

Usuário consegue acompanhar o Sistema Solar quase em tempo real

Reprodução: Eyes on Asteroids

Alguns dos milhares de cometas e asteroides encontrados anualmente são considerados objetos próximos à Terra, em termos astronômicos (NEOS, na sigla em inglês), mas, como a Nasa já ressaltou por diversas vezes, não há motivo para preocupação.

Um dos recursos permite que o usuário rastreie os próximos cinco asteroides que passarão perto da Terra, e obtenha informações como: tamanho estimado, distância a partir da qual eles passarão pelo nosso planeta e uma contagem regressiva ao vivo para a chegada. O objetivo é afastar o pânico do público sobre as manchetes que destacam o perigo dessas aproximações.

"Estávamos ansiosos para incluir esse recurso, já que as aproximações de um asteroide costumam gerar muito interesse", afirmou um produtor técnico da equipe de Desenvolvimento e Aplicações de Tecnologia de Visualização do JPL, Jason Craig.

"As manchetes muitas vezes descrevem essas aproximações como ‘perigosamente’ próximas, mas os internautas verão, usando os olhos, o quão distante é a maioria desses encontros realmente", completou.

O último impacto significativo de um asteroide contra a Terra ocorreu em 15 de fevereiro de 2013, quando o objeto, de 17 metros de largura, explodiu no ar acima da cidade de Chelyabinsk, na Rússia. Embora o ocorrido não tenha resultado em nenhuma vítima, a onda de choque da explosão estilhaçou janelas em seis cidades russas e fez com que 1.500 pessoas precisassem de cuidados médicos.

Além de asteroides e cometas, o internauta pode visualizar muitas missões da Nasa enviadas ao espaço para tentar mudar a órbita desses objetos, como a DART (Double Astroid Redirect Test). Ela foi lançada recentemente em direção ao sistema de asteroide binário Didymos, localizado a cerca de 11 milhões de quilômetros do nosso planeta.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas