Ciência

Tecnologia e Ciência Nasce primeiro clone de uma espécie em extinção nos EUA

Nasce primeiro clone de uma espécie em extinção nos EUA

Uma furão de pés pretos foi gerada a partir de células congeladas de uma outra fêmea que morreu há mais de 30 anos

Elizabeth Ann nasceu no dia 10 de dezembro do ano passado

Elizabeth Ann nasceu no dia 10 de dezembro do ano passado

Divulgação/USFWS

Cientistas dos Estados Unidos clonaram pela primeira vez um animal norte-americano ameaçado de extinção. A clonagem deu origem a um furão de pés pretos que recebeu o nome de Elizabeth Ann.

A fêmea nasceu a partir de células congeladas de Willa, outro furão de pés pretos, que morreu há mais de 30 anos. Ela nasceu no dia 10 de dezembro de 2020, e a expectativa dos cientistas é de que o animal consiga acasalar para ajudar a resgatar a espécie do risco de desaparecer.

Hoje, todos os furões de pés pretos vivos descendem somente de sete indivíduos, o que limita a diversidade genética da espécie e afeta a continuidade da população. Além disso, sem essa diversidade, a espécie fica mais suscetível a doenças e possui uma taxa de fertilidade reduzida.

“Nós buscamos a experiência de valiosos parceiros para nos ajudar a explorar como podemos superar as limitações genéticas que impedem a recuperação do furão de pés pretos”, destacou Noreen Walsh, diretor do Service’s Mountain-Prairie Region, local onde está localizado o Centro Nacional de Conservação de Furões de pés pretos.

Um estudo preliminar revelou que o genoma de Willa, que deu origem a Elizabeth, possui três vezes mais variações genéticas únicas do que a população viva. Portanto, se o clone conseguir acasalar e se reproduzir com sucesso, fornecerá mais genes para a espécie.

A pesquisa foi realizada pelo Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA, cientistas da Revive & Restore, organização especialista na conservação da vida selvagem, e da  Associação de Zoológicos e Aquários dos Estados Unidos.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas