Tecnologia e Ciência Obra para instalar fibra ótica entre Brasil e Europa deve durar 3 meses

Obra para instalar fibra ótica entre Brasil e Europa deve durar 3 meses

Operação, que custou cerca de R$ 1 bilhão, vai esticar 6.000 km de cabos e prepara o país para a tecnologia 5G, além de melhorar serviço de internet

Operação que une Brasil e Europa está em andamento

Operação que une Brasil e Europa está em andamento

Reprodução/ Ministério das Comunicações

Começou nesta semana a operação de lançamento do cabo submarino de fibra ótica que vai conectar a América do Sul e a Europa. O investimento, que gira em torno de R$ 1 bilhão, vai possibilitar o tráfego de dados entre os dois continentes a 72 Tbs em um intervalo de 60 milissegundos.

Segundo o Ministério das Comunicações, um dos navios deixou o Porto de Fortaleza, no Ceará, na segunda-feira (14) com destino a Sines, em Portugal. A viagem deve durar cerca de 3 meses e o serviço já pode estar disponível no primeiro semestre de 2021, além de preparar o Brasil para a tecnologia 5G.

"O cabo, em alguns lugares, chega a 5 quilômetros de profundidade. É algo impensável, inimaginável, mas agora nós vamos ter uma conexão direta com a Europa. É uma grande entrega que vai ajudar o nosso país no escoamento de dados", disse o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Existe a previsão de expansão para pontos no Rio de Janeiro e em São Paulo, além de conexões na África e em outros países europeus, ilhas do Atlântico e Guiana Francesa. A estimativa é de que o projeto esteja concluído até meados de 2021.

A obra será feita pela empresa EllaLink, proprietária e operadora dos serviços que serão oferecidos pela fibra, tão logo esteja com a infraestrutura concluída. Ao todo, serão lançados e ancorados 6 mil quilômetros de cabos de alta capacidade que devem conectar a capital cearense a Portugal.

Atualmente, toda a informação que o Brasil envia para a Europa precisa passar pelos Estados Unidos primeiro, o que leva o dobro do tempo necessário para fazer a conexão entre os dois continentes. Com o cabo submarino, o país deve ter uma melhora no serviço de nuvens, internet banking, reprodução de vídeos e jogos online.

Últimas