Ciência

Tecnologia e Ciência Pescador resgata tartaruga que quase morreu após ingerir plástico

Pescador resgata tartaruga que quase morreu após ingerir plástico

Biólogos encontraram material equivalente a 26 canudos, quatro copos plásticos e dois cartões de crédito no sistema digestivo e nas fezes do animal

Tartaruga verde após o resgate por pescador na Argentina

Tartaruga verde após o resgate por pescador na Argentina

Divulgação/Mundo Marino

Roberto Ubierta, pescador na cidade de São Clemente, uma província de Buenos Aires, encontrou uma tartaruga presa em sua rede e a encaminhou para o instituto Mundo Marino, após perceber que o animal não estava bem.

Os exames realizados no instituto assustaram os pesquisadores, que perceberam que o risco de morte era alto. Foram encontrados quase 13 gramas de plástico no sistema digestivo e em suas fezes do animal, o equivalente a 26 canudos, quatro copos plásticos e dois cartões crédito.

Ignacio Pena, veterinário no instituto, afirma que a tartaruga conseguiu expelir o plástico e está respondendo bem aos tratamentos. "Hoje a tartaruga está se alimentando de algas e saladas, parece se sentir bem e está se recuperando", afirma o biólogo.

É possível ver o tratamento da tartaruga em vídeo disponibilizado pelo instituto, confira:

No dia do 12 de janeiro, o mesmo pescador levou uma tartaruga morta para o centro. Ao ser examinada, encontraram diversos resquícios de plástico, que pode ser um dos motivos para a morte.

O consumo de plástico pelos centenários répteis marítimos acontece pois confundem os resíduos de plástico com alimentos do seu cotidiano, como algas e folhas. Ao entrar no organismo, o plástico de instala no sistema digestório e causa danos internos.

As tartarugas não têm a capacidade de vomitar, portanto, a única opção de saída do plástico é pelas fezes, o que é impossível já que não pode ser digerido. O plástico então impede a passagem de comida e por isso causa a morte do animal.

*Estagiário R7, sob supervisão de Pablo Marques 

Últimas