Tecnologia e Ciência Primeiro transplante de rosto e mãos é realizado nos EUA

Primeiro transplante de rosto e mãos é realizado nos EUA

Procedimento que durou cerca de 23 horas foi feito em jovem que teve queimaduras de terceiro grau em 80% do corpo

Procedimento teve cerca de 23 horas de duração

Procedimento teve cerca de 23 horas de duração

NYU Langone Health/Divulgação

Uma equipe de médicos dos Estados Unidos realizou pela primeira vez um transplante combinado de rosto e mãos no mundo. A cirurgia foi realizada no dia 12 de agosto do ano passado, mas a notícia só foi divulgada na última quarta-feira (3).

O procedimento foi feito em Joe DiMeo de Clark, de 22 anos, que em 2018 sofreu queimaduras de terceiro grau em mais de 80% do corpo em um acidente de carro. Para tentar recuperar seu rosto e suas mãos, ele fez mais de 20 cirurgias reconstrutivas, que acabaram gerando lesões ainda mais graves no jovem.

Uma equipe de 140 médicos participou da cirurgia definitiva, que durou cerca de 23h no total. O procedimento implicou na amputação das mãos de Joe substituindo-as por novas, além de um transplante inteiro do seu rosto, incluindo testa, sobrancelhas, orelhas, nariz, pálpebras, lábios, segmentos do crânio, bochecha, nariz e osso do queixo.

Depois desse processo, o cirurgião plástico Dr. Eduardo Rodriguez, diretor de Transplante Facial do NYU Langone Health, realizou mais alguns procedimentos cirúrgicos para que o paciente pudesse otimizar os resultados. A equipe de médicos informou que, até o momento, o corpo de DiMeo não apresentou rejeição aos procedimentos realizados.

Após a cirurgia, o paciente permaneceu internado até o dia 24 de novembro, quando recebeu alta depois de passar por alas de terapia intensiva do NYU Langone Health. Saindo de lá, ele continuou fazendo uma reabilitação ambulatorial com terapias física, ocupacional e fonoaudióloga.

“Com o elemento adicional de sua terapia de mão, Joe realiza até cinco horas de reabilitação por dia. Ele está totalmente focado em seu objetivo de obter maior independência e liberdade”, destaca o Dr. Rodriguez em comunicado divulgado pela equipe médica.

As principais dificuldades para a realização do transplante foram encontrar um doador compatível com o paciente, que os médicos chegaram a estimar que as chances eram de apenas 6% e realizar o procedimento durante a pandemia, uma vez que houve uma queda acentuada no número de doadores no período.

O primeiro transplante de face feito nos EUA ocorreu em 2008 em Connie Culp, que morreu em 2020. Segundo a United Network for Organ Sharing, entidade que mapeia este tipo de cirurgia, foram feitos cerca de 20 transplantes de face e 35 de mãos no mundo todo, o que faz com que esses procedimentos sejam considerados muito raros.

“Meus pais e eu estamos muito gratos por ter tido esta segunda chance. Também somos extremamente gratos ao Dr. Rodriguez e à equipe de terapeutas, enfermeiras e cirurgiões que me ajudaram a chegar onde estou hoje", afirmou Joe DiMeo em comunicado do NYU Langone Health.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas