Ciência dos psicopatas
Tecnologia e Ciência Psicopatas são os “predadores” do escritório

Psicopatas são os “predadores” do escritório

Ele pode estar digitando do seu lado!

Psicopatas são os “predadores” do escritório

Psicopatas são como predadores no escritório

Psicopatas são como predadores no escritório

Thinkstock

“Os psicopatas não vão ao trabalho, vão à caça”. A frase é dita pela psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva em seu livro Mentes Perigosas – O psicopata mora ao lado, que ganhou uma segunda edição em agosto deste ano.

No relato, a autora comparou a ação dos psicopatas no ambiente de trabalho à de predadores ao fazer a demarcação dos territórios. Para eles, quanto maior o número de pessoas sob seu domínio, melhor.

Papéis de liderança em cargos como diretor, gerente, supervisor ou executivo não atraem psicopatas só pelos bons salários, mas porque proporcionam status, poder e um amplo território de influência.

— O grande objetivo de se reconhecer um psicopata é impedir que ele faça grandes estragos na sua vida.

Conheça os poderes de um psicopata

Anjos perversos: Existe criança do mal?

Pense em um profissional que tiraniza seus colegas e adora fazer com que trabalhem para ele. Parece familiar? Então é melhor começar a tomar cuidado! Segundo a psiquiatra e escritora Ana Beatriz Barbosa Silva, com a estimativa de que haja pelo menos 3% de homens e 1% de mulheres psicopatas, é bem provável que todos nós conviveremos com um deles no trabalho.

Psiquiatra defende postura profissional no ambiente de trabalho para se proteger dos psicopatas

Psiquiatra defende postura profissional no ambiente de trabalho para se proteger dos psicopatas

Thinkstock

Um alerta: todo psicopata entra na vida do outro causando uma excelente impressão, pois são mestres na arte de manipular e seduzir, mesmo que sejam considerados “psicopatas leves”.

— Eles se fazem de bons amigos, bons pais, bons maridos, bons tudo. Então, é preciso tomar muito cuidado com essas pessoas que entram na sua vida como um grande amigo de infância.

Estilo parasita

Os psicopatas costumam ser egocêntricos ao extremo, diz o psicólogo Christian Costa, do Ceccrim (Centro de Estudos de Comportamento Criminal). Por isso, sempre vão se colocar em evidência.

— Quando a gente diz que o psicopata tem uma inteligência acima da média, não é uma inteligência acadêmica, é uma inteligência de manipulação.

“Muita gente acha que maldade genuína não existe”, diz psiquiatra

Ele ressalta que é muito difícil reconhecer um psicopata no ambiente de trabalho porque eles conseguem se camuflar e são capazes de enganar até mesmo profissionais experientes que não tenham sido treinados para reconhecê-los.

Entretanto, há alguns indícios que podem te deixar atento, como uma ambição exagerada.

— Imagina aquela pessoa que quer chegar à liderança, quer ter o poder e fazer qualquer coisa para conseguir isso, inclusive mentir, manipular, roubar, fraudar.

Ana Beatriz afirma que, apesar de falarem muito bem, os psicopatas acabam não agindo de acordo com o que dizem, o que pode ser uma brecha para identificá-los.

— São aquelas pessoas que tratam muito bem seus chefes e as pessoas hierarquicamente superiores a ela, mas, quando vocês vão almoçar juntos, ela é capaz de humilhar um garçom com facilidade.

Nenhuma característica do psicopata é útil para ajudar a crescer na empresa

Nenhuma característica do psicopata é útil para ajudar a crescer na empresa

Thinkstock

Os psicopatas não ficam restritos a escritórios, eles ainda podem estar “à caça” em outros setores da sociedade, como na polícia e na política. É o caso de policiais que dirigem redes de corrupção, líderes de seitas religiosas que abusam de seus discípulos e políticos corruptos.

Segundo Ana Beatriz, poucos cargos são tão propícios para atuação dos psicopatas quanto os políticos, pois eles proporcionam poder quase que ilimitado: autoridade, altos salários e foro privilegiado são alguns exemplos.

Há ainda o perigo dos psicopatas pedófilos, que procuram cargos que possibilitem contato com crianças, como pediatra, professor, religioso e qualquer outra atividade que os mantenham próximos dos pequenos.

Psicopata útil?

Em seu livro, a psiquiatra credita o espaço dado a psicopatas no mercado de trabalho à fraca estruturação administrativa das empresas atuais, que supervalorizam valores como força, capacidade de persuasão e controle das emoções, características facilmente supridas por um psicopata devido à sua falta de empatia.

— Eles começaram a ser vistos como empresários e políticos de sucesso.

A “solução mágica”, entretanto, não dura muito tempo. Como vão pensar só em si, alguns psicopatas chegam a causar grandes prejuízos para as empresas.

Segundo o psicólogo Christian Costa, nenhuma característica do psicopata é útil para te ajudar a crescer em uma instituição, apesar do que dizem alguns estudiosos, que defendem que características como a falta de emoções e capacidade de argumentação podem ser úteis no mercado de trabalho.

— Você pode mentir e até conseguir, mas você vai ser desmascarado brevemente dentro de uma instituição.

"É um crime muito raro", diz especialista sobre serial killers

O psicólogo Robert Hare, responsável pela criação da Psychopathy Checklist, uma das escalas de psicopatia mais usadas do mundo, entretanto, conta no livro Sem Consciência – O mundo perturbador dos psicopatas que vivem entre nós, que alguns profissionais acabam tendo que desenvolver alguns graus de insensibilidade para sobreviver.

É o caso, por exemplo, dos médicos. Para não viverem emocionalmente oprimidos, eles são obrigados a desenvolver um certo grau de insensibilidade em relação aos seus pacientes. Caso contrário, eles podem perder sua eficácia como profissionais. Isso não quer dizer, entretanto, que sejam psicopatas.

Hare explica que os psicopatas apresentam uma falta de empatia generalizada, enquanto os médicos direcionam apenas um certo grau de insensibilidade a um grupo-alvo específico. O mesmo acontece com alguns soldados e grupos terroristas, que podem ser treinados para ver apenas o inimigo como um objeto inferior.

Ele é psicopata, socorro!

Para o psicólogo Sidney Shine, da USP (Universidade de São Paulo), no caso de identificar um psicopata ao seu lado, o melhor a fazer é ficar o mais longe possível dele. Se não for possível, ele conta que a melhor forma de se proteger de alguém que possa mentir, manipular e roubar é ter uma rede de pessoas que se comunicam.

— O psicopata faz a sua vítima porque a isola dos demais e isto deixa a pessoa mais refém das mentiras e sem possibilidade de checar a verdade.

Segundo Ana Beatriz Barbosa Silva, a melhor maneira de não ser prejudicado pelos psicopatas no ambiente de trabalho é não dando intimidade a eles. Ela defende a adoção de uma postura profissional.

— Se for algo obrigatório, caso a pessoa tenha conseguido enganar todo mundo, inclusive a chefia, e tomado um espaço importante, é bom pensar em procurar outro trabalho. Por que viver sempre alerta, quase como se tivesse um animal ali querendo te pegar, é bem complicado.

Veja como funciona o cérebro dos psicopatas

*Amanda Martins, estagiária do R7