Twitter anuncia selos para contas de pessoas e mídias ligadas a governos

Regra começa a valer nos 5 países-membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas: China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia

Twitter anunciou etiqueta para contas ligadas a governos estatais

Twitter anunciou etiqueta para contas ligadas a governos estatais

Pixabay

O Twitter anunciou que começará a por uma etiqueta em contas de pessoas e mídias ligadas a governos estatais como forma de dar mais transparência aos debates e à disseminação de informações na plataforma.

Para a rede social, as pessoas "têm o direito" de saber quando uma conta tem algum tipo de ligação com governos estatais.

A princípio, a regra começará a valer nos cinco países-membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas: China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia, mas deve ser ampliada gradativamente às demais nações.

China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia são os primeiros países e ter o selo

China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia são os primeiros países e ter o selo

Divulgação/Twitter

Conforme nota publicada na quinta-feira (06), a medida não será aplicada a chefes de Estado porque eles têm amplo reconhecimento tanto da mídia como internacional pelo cargo que ocupam.

Os selos irão para contas de funcionários do governo, ministros das Relações Exteriores, porta-vozes oficiais, embaixadores e diplomatas, entidades institucionais do país e entidades e líderes que sejam a voz dos cinco países no exterior.

Já no caso das mídias que serão citadas como afiliadas a um Estado estão aquelas em que o governo exerça um controle editorial, que dependem de fundos estatais ou que estão sob pressão política. Nesse ponto, tanto as agências, sites ou jornais terão selos como seus editores-chefes e/ou funcionários com cargo sênior.

Além das notificações, o Twitter informou que não irá mais indicar essas contas como "recomendadas" em seus sistemas de notificações aos usuários e não ampliarão o alcance das postagens desses perfis.