Twitter fecha acordo de 1 bilhão e Jack Dorsey fica na presidência

Empresa de investimento Elliott Management terá também um assento no conselho da rede social

Anushree Fadnavis/Reuters - 12.11.2018

O Twitter anunciou nesta segunda-feira (9) um acordo com a Elliott Management, dando à empresa de investimentos um assento no conselho pouco mais de uma semana depois que o fundo ativista defendeu a demissão do presidente-executivo, Jack Dorsey.

Segundo o acordo, a empresa de private equity Silver Lake investirá 1 bilhão de dólares no Twitter e também terá um assento no conselho. O Twitter disse que usará seu próprio dinheiro e o investimento da Silver Lake para financiar um programa de recompra de ações de 2 bilhões de dólares.

A Elliott, fundada pelo bilionário Paul Singer, procurou instalar seus próprios indicados no conselho do Twitter quando três de seus diretores se candidataram à eleição na próxima reunião anual de acionistas, disseram fontes à Reuters no mês passado.

O Twitter disse que seu conselho formou um comitê para avaliar estrutura de liderança, plano de sucessão de presidentes-executivos e divulgará os resultados antes do final do ano.

"Como diretoria, revisamos e avaliamos regularmente como o Twitter é administrado e, embora nossa estrutura de presidente-executivo seja única, Jack e a empresa também são", disse Patrick Pichette, diretor independente do conselho do Twitter.

O Twitter é uma das poucas empresas de tecnologia dos EUA chefiada, mas não controlada, por um de seus fundadores. O Twitter concedeu aos acionistas direitos iguais de voto, tornando Dorsey, que possui cerca de apenas 2% da empresa, vulnerável a um desafio de um investidor ativista como a Elliott.

A Elliott, que possui uma participação de 4% no Twitter, nomeou o sócio Jesse Cohn como membro do conselho da rede social.