Boechat
Notícias 'Tinha o dom do amor', diz Datena ao anunciar morte de Boechat

'Tinha o dom do amor', diz Datena ao anunciar morte de Boechat

Coube a José Luiz Datena anunciar o falecimento do amigo Ricardo Boechat, a quem chamou de 'maior âncora do jornalismo da TV brasileira'

'Ele tinha o dom do amor', diz Datena ao anunciar morte de Boechat

Datena foi o responsável pelo anúncio da morte do colega e amigo Boechat

Datena foi o responsável pelo anúncio da morte do colega e amigo Boechat

Reprodução/Redes sociais

O anúncio oficial TV Bandeirantes da morte do jornalista Ricardo Boechat, nesta segunda-feira (11), foi feito pelo apresentador e também jornalista José Luiz Datena, amigo do comunicador que se vitimou na queda de um helicóptero na rodovia Anhanguera.

Datena começou sua fala informando aos telespectadores o falecimento de Boechat e, depois, emocionado, comentou sobre a carreira e a personalidade do jornalista nascido em Buenos Aires, na Argentina. 

"Com profundo pesar desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista Ricardo Boechat, pai de família, companheiro, o maior âncora do jornalismo da TV brasileira, morreu hoje em um acidente de helicóptero no Rodoanel em São Paulo", iniciou Datena. 

"Jamais pensei que eu iria dar essa informação. É um momento muito triste para o jornalismo brasileiro, para a família Band", prosseguiu.

Ele tinha o poder que poucos poderosos têm: ele tinha o dom do amor
José Luiz Datena

"Ele não era só bem quisto por vocês que acompanham a Band News. Ele era amado pelas pessoas aqui internamente. Para nós, era muito querido, mesmo. Uma pessoa especial. Ele tratava as pessoas todas iguais. Deixa sua obra, sua independência, sua amizade", disse o apresentador. 

Veja também: Helicóptero que Ricardo Boechat estava tinha mais de 40 anos

Chorando, Datena descreveu seu colega e amigo como não só "o jornalista vigoroso que vocês estão acostumados a ver. Era um cara que saía para jogar bola, fazer churrasco. Ele sempre foi poderoso, mas tinha o poder que poucos poderosos têm: ele tinha o dom do amor".

"Se o Boechat estivesse aqui", continuou, "ele diria que a vida vale a pena pra caramba, em todos os seus minutos, segundos. A vida vale muito a pena, para ele sempre valeu. Ele deixa sua obra, sua independência, sua amizade. Sempre usou, de uma forma honesta, correta e verdadeira o espaço que teve".

"É muito triste ter que dar essa notícia, mas que descanse em paz", completou Datena. 

    Access log