Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Laércio Portela vai comandar de forma interina a Secom de Lula

Pernambucano, que já atuou com o presidente, assume o lugar de Paulo Pimenta, que vai cuidar de ministério relacionado ao RS

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Lula e o ministro Paulo Pimenta (Antonio Cruz/Agência Brasil - 8.4.2024)

O jornalista pernambucano Laércio Portela vai comandar de forma interina a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, segundo apurou o R7 com fontes do governo. O profissional assume o lugar do ministro Paulo Pimenta, que vai deixar o posto para comandar o Ministério Extraordinário da Reconstrução do Rio Grande do Sul. O estado tem sido fortemente afetado pelas chuvas, que deixaram, até o momento, 149 mortos e 108 desaparecidos.

Leia mais

A ida de Pimenta para o novo ministério foi decidida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última terça-feira (14). O anúncio da pasta deve ocorrer nesta quarta-feira (15), durante visita do chefe do Executivo ao estado. Dessa forma, a pasta será a 39ª do governo. Não há, ainda, informações relacionadas aos custos e orçamento do ministério.

Lula visita o Rio Grande do Sul nesta quarta para anunciar uma série de medidas voltadas para as pessoas atingidas pela tragédia. O anúncio estava programado para terça-feira, mas foi adiado em função do desejo de o Palácio do Planalto contar com representantes do Legislativo e do Judiciário na cerimônia. Foram convidados os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL); do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG); e do STF (Supremo Tribunal Federal), Luís Roberto Barroso. Contudo, apenas o ministro do STF integrou a comitiva presidencial.

Agora, com a criação do novo ministério, Pimenta vai representar, na prática, a figura do presidente no estado. A nova pasta vai coordenar as ações dos demais ministérios e concretizar as propostas do governo para a população afetada. As chuvas começaram na última semana de abril e continuam a causar estragos. O governo do Rio Grande do Sul afirma que 446 das 497 cidades gaúchas foram afetadas. Estima-se também que 2,1 milhão de residentes no estado tenham sido prejudicados de alguma forma pela tragédia climática.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.